Participe das atividades complementares da Lecampo

Com as atividades curriculares suspensas por tempo indeterminado na Unipampa, de acordo com o Ofício Circular nº 4/2020, a Lecampo vem organizando formas de ampliar a interação com estudantes, professores, gestores da rede pública de educação, entre outros parceiros e parceiras que nesse momento podem contribuir com esse esforço.

Dessa forma, disponibilizamos abaixo uma série de atividades de interesse à comunidade da Educação do Campo, que serão realizadas de formas remota via internet.

Próximas Atividades


25 maio — Segunda-feira às 9:30
Charlas On-line: Atividade Orientadora de Ensino como unidade entre ensino e aprendizagem
Acesso  pelo link: meet.google.com/xfe-yjvr-fgf.

Com Oriosvaldo Moura – USP. A atividade faz parte do ciclo Charlas (on-line) em Psicologia e Educação.


25 maio — Segunda-feira às 15:30
Sistema Agroalimentar e o Protagonismo da Agricultura Familiar
Acesso pelo link: meet.google.com/hgg-mxfg-bzr.

Com Sergio Schneider.


28 maio — Quinta-feira às 15:30
Desafios à avaliação como projeto democrático
Acesso pelo link: meet.google.com/mcg-fenm-uww.

01 junho — Segunda-feira às 9:30
Charlas On-line: Desafios de uma Educação Inclusiva em uma Sociedade Excludente
Acesso  pelo link: meet.google.com/xfe-yjvr-fgf.

Com Fabiane Costas – UFSM. A atividade faz parte do ciclo Charlas (on-line) em Psicologia e Educação.


08 junho — Segunda-feira às 9:30
Charlas On-line: Pesquisa do Tipo Intervenção Pedagógica
Acesso  pelo link: meet.google.com/xfe-yjvr-fgf.

Com Magda Floriana Damiani – UFPEL. A atividade faz parte do ciclo Charlas (on-line) em Psicologia e Educação.


15 junho — Segunda-feira às 9:30
Charlas On-line: Fracasso Escolar e Medicalização: contribuição da teoria histórico-cultural
Acesso  pelo link: meet.google.com/xfe-yjvr-fgf.

Com Flávia Asbahr – UNESP. A atividade faz parte do ciclo Charlas (on-line) em Psicologia e Educação.


22 junho — Segunda-feira às 9:30
Charlas On-line: Saúde Mental do Escolar
Acesso  pelo link: meet.google.com/xfe-yjvr-fgf.

Com Ana Paula Pinho. A atividade faz parte do ciclo Charlas (on-line) em Psicologia e Educação.


Atividades já Realizadas

16 de abril — Quinta- Feira às 15h30min
Educação do Campo, Agroecologia e Pedagogia da Alternância na Escola Família Agrícola de Santa Cruz do Sul

Com João Paulo Reis Costa: João Paulo é Monitor da Área de Ciências Humanas e Sociais – Coordenador Institucional da EFASC. Historiador, Doutor em Desenvolvimento Regional, vice Coordenador do Bacharelado em Agroecologia UERGS/AGEFA.


20 de abril — Segunda-feira às 15:30
Avaliação Questão Agrária no Século XXI, Expansão do Agronegócio e Resistência dos Povos do Campo

Com Professor Paulo Alentejano


23 de abril — Quinta-feira às 15:30
Perspectiva histórica e desafios atuais da Educação do Campo a partir das experiências da UFCG

Com Maria do Socorro Silva: Professora Associada da Universidade Federal de Campina Grande- Centro de Desenvolvimento Sustentável do Semiárido lotada na Unidade Acadêmica de Educação do Campo. Docente do Programa de Pós Graduação em Educação da UFCG. Possui graduação em Psicologia pela Universidade Estadual da Paraíba (1984), graduação em Pedagogia pela Universidade Federal da Paraíba (1987), Mestrado em Educação pela Universidade Federal de Pernambuco(2000) e Doutorado em Educação pela UFPE(2009). Líder do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Educação do Campo, Formação de Professores/as e Prática Pedagógica- NUPEFORP. Foi Coordenadora da Licenciatura em Educação do Campo(2011-2015). Membro do Fórum Nacional da Educação do Campo e do Comitê Estadual de Educação do Campo da Paraíba. Membro da Executiva da Rede de Educação Contextualizada do Semiárido e do Conselho Editorial do Caderno Multidisciplinar da RESAB. Foi coordenadora Institucional do PIbid Diversidade da UFCG de 2013-2018. Membro do Conselho Editorial da Revista Interterritorios da UFPE. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação do Campo e Educação Contextualizada , atuando principalmente nos seguintes temas: formação de professores, práticas pedagógicas, políticas educacionais, processos educativos nos movimentos sociais e Educação de Jovens e Adultos. Tem experiência com a construção da Licenciatura em Educação do Campo – Procampo/MEC/SECADI; no Programa Saberes da Terra- MEC e na educação popular realizando assessoria aos movimentos sociais e organizações comunitárias do campo,com as Escolas Famílias Agrícolas /UNEFAB e com a Escola Nacional de Formação ENFOC/CONTAG.


24 de abril — Sexta-feira às 15:30
Estudo e Reflexão: Agroecologia em tempos de COVID-19
Texto para estudo: Agroecologia em tempos de COVID-19.

Com Coletivo de Estudo EdoC e Agroecologia: Em julho de 2019, durante o Tempo Universidade de Inverno, um grupo de estudantes organizou encontros para estudar a base teórica da Educação do Campo com o intuito de aprofundar o papel da Agroecologia na formação de educadoras e educadores do campo. Agora, com as atividades suspensas, esse grupo propõem para a comunidade o estudo do texto de Altieri e Nicholls, para refletirmos a relação entre a pandemia do coronavírus, as propostas da Agroecologia e as implicações para a formação e atuação de educares do campo.


27 de abril — Segunda-Feira às 15h30min
Agroecologia e Educação: análise ecológica da relação Sociedade e Natureza

Com Nívia Regina da Silva: Mestre em agroecossistemas pela Universidade Federal de Santa Catarina. Especialista em Agroecologia pela Universidade Federal de Santa Catarina. Graduação em Agronomia pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.


28 abril — Terça-feira às 17:30
Diálogos Ameríndios do Tuna: Pensando o produtivismo acadêmico
Acesso pelo link: meet.google.com/chm-grfy-nqw.

Debatedora: Suzana Cavalheiro de Jesus – Professora Ajunta da UNIPAMPA, Coordenadora do GP Tuna: gênero, educação e diferença. A proposta do ciclo de estudos Diálogos Ameríndios é analisar problemas sociais, originados na crise causada pela pandemia Covid-19, a partir de teorias indígenas do conhecimento. Cada encontro terá um texto ou vídeo que organiza as temáticas e nos auxilia a compreender explicações indígenas sobre a realidade social.

Material: Documentário experimental “Teko Haxy – Ser Imperfeita”, realizado por Patrícia Ferreira e Sophia Pinheiro. Este vídeo estará disponível até 30/04/2020, clicando aqui.


30 abril — Quinta-feira às 15:30
Diálogos ao Sul – Desafios Metodológicos de outras Epistemologias

Com Maria Paula Meneses. Investigadora coordenadora do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, integrando o núcleo de estudos sobre Democracia, Cidadania e Direito (DECIDe). É doutorada em antropologia pela Universidade de Rutgers (EUA) e Mestre em História pela Universidade de S. Petersburgo (Rússia). Em 2019 foi investigadora visitante junto da Ecole des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS), Paris. De entre os temas de investigação sobre os quais se debruça destacam-se os debates pós-coloniais em contexto africano, o pluralismo jurídico – com especial ênfase para as relações entre o Estado e as “autoridades tradicionais” no contexto africano -, e o papel da história oficial, da(s) memória(s) e de ´outras´ narrativas de pertença nos processos identitários contemporâneos. Tem participado em vários projetos de investigação que resultaram na organização e publicação de vários livros e artigos. Lecciona em vários programas de doutoramento do CES, sendo co-coordenadora do programa de doutoramento em ‘Pós-colonialismos e cidadania global’. Co-coordena com Boaventura de Sousa santos (CES) e Karina Bidaseca (CLACSO) o curso internacional ‘Epistemologias do Sul’ (CLACSO-CES). Anteriormente foi Professora da Universidade Eduardo Mondlane (Moçambique).


04 maio — Segunda-Feira às 15h30min
Ciclos de formação humana e Complexo de Estudos nas Escolas do Paraná
Com Marlene Sapelli (Unicentro – PR) e Valter Leite (MST – PR).

05 maio — Terça-feira às 17:30
Diálogos Ameríndios do Tuna: Capitalismo

Debatedora: Joziléia Daniza (Kaingang). A proposta do ciclo de estudos Diálogos Ameríndios é analisar problemas sociais, originados na crise causada pela pandemia Covid-19, a partir de teorias indígenas do conhecimento. Cada encontro terá um texto ou vídeo que organiza as temáticas e nos auxilia a compreender explicações indígenas sobre a realidade social.
Material: O amanhã não está a venda – Ailton Krenak.


07 maio — Quinta-feira às 15:30
Complexos de Estudos e Núcleos Setoriais – Espaços Educativos de Participação Ativa dos Estudantes na Construção da Vida Escolar

Com Maristela Solda: Professora da Rede Municipal de Cascavel PR


08 maio — Sexta-feira às 15:30
Movimentos camponeses, Educação do Campo e Agroecologia na América Latina

Com Lia Pinheiro Barbosa: Socióloga, doutora em Estudos Latino-Americanos e Professora da Universidade Estadual do Ceará
Sugestão de Leitura do Artigo: Educação do Campo e Pedagogia Camponesa Agroecológica na América Latina: aportes da La Via Campesina e da CLOC.


09 maio — Sábado às 15:30
Bioma Pampa: Relações Ecológicas (Naturais e Sociais)

Com Andreia Sá Brito (Unipampa) e Márcio Neske (UERGS)


11 maio — Segunda-feira às 15:30
Organização político pedagógica Instituto de Educação Josué de Castro – IEJC

Com Everton H Pereira (IEJC), Nilton Antonio Cordeiro  (IEJC) e Simone A Rezende  (IEJC)


12 maio — Terça-feira às 17:30
Diálogos Ameríndios do Tuna: Escrita e poder – a dimensão da universidade

Debatedora: Sandra Benites (Guarani Nhandeva). A proposta do ciclo de estudos Diálogos Ameríndios é analisar problemas sociais, originados na crise causada pela pandemia Covid-19, a partir de teorias indígenas do conhecimento. Cada encontro terá um texto ou vídeo que organiza as temáticas e nos auxilia a compreender explicações indígenas sobre a realidade social.
Material: “Os antropólogos contam tudo errado! Nós somos as autoras das nossas falas.”Entrevista com Nelly Duarte (Marubo) e Sandra Benites (Guarani). In DOSSIÊ: FALAS E FALHAS DA UNIVERSIDADE – Revista DR. Disponível aqui.


14 maio — Quinta-feira às 15:30
Plantas Alimentícias Não Convencionais e o Direito à Soberania Alimentar

Com Jaqueline Durigon (FURG)


15 maio — Sexta-feira, às 15:30
Narrativas na Formação de Educadoras(es) do Campo

Com Gabriela Furlan Carcaioli: Docente na Universidade Federal de Santa Catarina, no curso de Licenciatura em Educação do Campo, pesquisadora e líder do Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação, Escolas do Campo e Agroecologia – GECA. Doutora e mestre em Ensino de Ciências e Matemática pelo Programa de Pós Graduação Multiunidades em Ensino de Ciências e Matemática na Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Realizou o doutorado sanduíche na Faculdade de Educação da Universidade de Lisboa, Portugal. Especialista em Educação do Campo e Agroecologia na Agricultura Familiar e Camponesa – Residência Agrária (PRONERA) pela Faculdade de Engenharia Agrícola (Feagri/Unicamp). Graduada em Licenciatura em Química pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Os principais temas de estudos estão relacionados à Educação do Campo, com ênfase no currículo e na formação de professores em Ensino de Ciências e Agroecologia.
Participação Especial: Lucas Ruth Furtado e Antony Josué Correa — Egressos da Licenciatura em Educação do Campo da UFSC.
Sugestão de Leitura do Artigo: Tecendo uma rede de narrativas: práticas curriculares e artefatos culturais mobilizando memórias coletivas.


18 maio — Segunda-feira às 15:30
Agroecologia na Escola Básica

Debatedores: José Maria Tardin e Eliane Oliveira Kai


19 maio — Terça-feira, às 17:30
Diálogos Ameríndios do Tuna: Aprendizagem

Debatedor: Onorio Moura (Kaingang). A proposta do ciclo de estudos Diálogos Ameríndios é analisar problemas sociais, originados na crise causada pela pandemia Covid-19, a partir de teorias indígenas do conhecimento. Cada encontro terá um texto ou vídeo que organiza as temáticas e nos auxilia a compreender explicações indígenas sobre a realidade social.
Material: O olhar dos Xapiri. In A queda do céu: Palavras de um xamã yanomami – Davi Kopenawa e Bruce Albert. Disponível aqui.


21 maio — Quinta-feira, às 15:30
Educação Intercultural

Com Reinaldo Fleury. Doutor em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (1988), realizou estágios de pós-doutorado na Università degli Studi di Perugia, Itália (1996), na Universidade de São Paulo (2004) e na Universidade Federal Fluminense (2010). Professor Titular da Universidade Federal de Santa Catarina, Faz parte do Instituto Paulo Freire. Coordenador do Grupo de Pesquisa Educação Intercultural e Movimentos Sociais (CNPq/UFSC).