Lugar(es) da etnomusicologia na formação de licenciandos/as em Música

Coordenadora: Luana Zambiazzi dos Santos

Período: 01/02/2017 – 31/12/2018

 

Este projeto busca promover a transversalização de questões etnomusicológicas na formação de discentes do Curso de Música – Licenciatura, através dos componentes curriculares Histórias Músicas e Sociedades (de I a IV), Músicas do e no Brasil (I e II), Tópicos Especiais em Música Popular (I e II) e Tópicos Especiais em Musicologia (I a IV), frequentemente ministrados pela proponente. Com base nas reflexões advindas da formação em etnomusicologia, experiências docentes e de pesquisa no entorno do Campus Bagé (bairros Malafaia e Ivo Ferronato) pretende-se dar sequência a práticas educativas que incitem problematizações de questões em torno dos ditos “marcadores sociais” (questões étnicas, de gênero, de classe e geracionais, por exemplo). Tais questões, já presentes nos componentes curriculares ministrados pela proponente, se potencializarão com este projeto de ensino, ao pretender (1) produzir um acervo etnomusicológico, voltado para a formação de licenciandos – baseado em artigos acadêmicos e documentários audiovisuais já existentes, sobre os estudos de práticas musicais em relação aos seus contextos culturais; (2) realizar saídas de campo para conhecer o entorno local (envolvendo “etnografia de rua”, “etnografia da escuta” e observações participantes registradas em diários de campo), aproveitando os avanços do projeto de pesquisa “Narrativas sônicas do Pampa: estudo etnomusicólogico sobre as interpretações sociais em torno da dimensão sonoro-musical em Bagé/RS” e; (3) produzir crônicas sônicas (narrativas textuais e sonoras, de dois a três minutos de duração) sobre a dimensão sônica (imbricada ao social) do entorno local e disponibilizá-las em ambiente virtual (blog). Essas atividades emergirão das atividades de ensino, no âmbito dos componentes curriculares, em intensa relação com a pesquisa realizada durante 2015/2016, desde uma perspectiva etnomusicológica, ou seja, buscando entender como práticas sonoro-musicais podem revelar fricções, conflitos e interpretações sobre a(s) sociedade(s). Tendo essa proposta no horizonte, pretende-se levantar algumas das potencialidades da etnomusicologia como forma de entrada para questões sociais frequentemente escamoteadas na contemporaneidade, considerando as linhas de força que têm posicionado o conceito (outrora antropológico) de cultura e diversidade cultural na economia neoliberal. Espera-se que trabalhar sob marcos etnomusicológicos (envolvendo, portanto, uma forma de acesso às teorias sociais e à etnografia) possa ser uma possibilidade vibrante de reflexão sobre as posicionalidades dos sujeitos, alteridades e as suas interações com mundos sociais locais entre acadêmicos de licenciatura em música.