Educação Musical Inclusiva mediada por Tecnologias Digitais Acessíveis

PROJETO DE PESQUISA INTERCAMPI

“Educação Musical Inclusiva mediada por Tecnologias Digitais Acessíveis”

Coordenação: Profa. Carla Eugenia Lopardo
Duração: 2016-2017

RESUMO DO PROJETO: A inserção de alunos estagiários com deficiência nos diferentes âmbitos do Estágio Supervisionado em Música é fundamental para sua formação profissional integral e ao mesmo tempo articulada com as demandas atuais da educação musical inclusiva e da educação em geral. Para o aluno estagiário ou o próprio professor de música, com ou sem deficiência, ambos atuantes em sala de aula, é um desafio significativo pensar, criar, organizar, planejar e avaliar aulas, materiais e recursos didáticos em variados formatos que possibilitem conciliar suas capacidades com as capacidades/necessidades da turma ou de aluno(s) específico(s). Tem-se, como objetivo geral, portanto, organizar tecnologias digitais de informação e comunicação que colaborem à Educação Musical em contexto educacional inclusivo. No desenvolvimento deste projeto, que envolve a colaboração entre pesquisadores das áreas da Computação e da Música, além da revisão de literatura em bases de dados de ambas as áreas, reuniões têm sido e serão conduzidas para colaborar à elicitação de contribuições da Computação à Educação Musical, com ênfase no planejamento docente apoiado por recursos digitais amplamente acessíveis e usáveis. Em um processo interativo de desenvolvimento de software, serão desenvolvidas soluções tecnológicas inovadoras voltadas à promoção da inclusão educacional no âmbito da Educação Musical. Espera-se, assim, contribuir efetivamente à organização de espaços inclusivos de Educação Musical, com ênfase no planejamento docente; auxiliar na inserção da música nas escolas e em outros espaços educativos pensando na real inclusão do aluno e do professor com deficiência; promover o diálogo entre os diferentes âmbitos educativos, universidade-escola-comunidade, estimulando a discussão sobre os modos de aprender e se fazer música na escola e o lugar da educação musical inclusiva nesse panorama.

Divulgação dos primeiros resultados do projeto de pesquisa: A professora Amanda M. Melo, do Campus Alegrete da Unipampa, participou do DesafIE 2016 – Workshop de Desafios da Computação Aplicada à Educação, com a apresentação, no dia 07/julho/2016, quinta-feira, do trabalho “Computação Aplicada à Educação Musical: desafios e perspectivas ao planejamento docente no Contexto da Educação Inclusiva”. O evento, integrado ao CSBC2016 – Congresso da Sociedade Brasileira de Computação, discutiu os principais desafios a serem enfrentados pela área no próximo decênio. O trabalho, em coautoria com a professora Carla Lopardo e o acadêmico do curso de Música Guilherme Moreira de Melo, ambos do Campus Bagé da Unipampa, é resultado parcial do projeto de pesquisa “Educação Musical Inclusiva Mediada por Tecnologias Digitais Acessíveis”. Para acessar mais informações sobre o evento: http://www.csbc2016.com.br/#!desafie/mypsw