Pipas no Cerro

As pipas são objetos de lazer que, apesar de suas referências ligadas à férias, tempo livre ou diversão infantil, com o tempo transformaram-se em ferramentas que transcendem a ideia de uma atividade praticável apenas durante o ócio, fazendo parte do aprendizado em habilidades manuais artesanais e no desenvolvimento pessoal, sendo os instrumentos recreativos que mais se aproximam da abordagem de lazer como um fenômeno que mobiliza indivíduos praticantes desde a construção até a sua materialização e contemplação, como aborda Dumazedier (2008). A forte tendência que as pipas possuem na ocupação do espaço público natural ou urbano são responsáveis pela atribuição de novos valores em zonas que, antes de sua implantação, não possuíam tanto significado para a comunidade local, gerando um fluxo de pessoas curiosas sobre sua realização e que consequentemente se interessam por esse tipo de lazer. O Cerro da Pólvora, considerado como uma região periférica da cidade de Jaguarão – RS, evidencia-se por sua localização favorável para atividade com pipas devido sua latitude, seu amplo espaço aberto e a ausência de riscos pontuais comparados ao centro, como trânsito de automóveis e excesso de afiações elétricas. Neste contexto, propõe-se uma série de eventos que compõem um workshop com pipeiros experientes nas dependências da UNIPAMPA (Laboratório de Turismo ou auditório), as amostragens da atividade e a sua inauguração oficial no Cerro da Pólvora, todas essas atividades junto aos membros interessados da comunidade. Com isso, pensa-se na integração da população do Cerro no cenário construtivo de lazer da cidade, transformando-o numa prática corriqueira aos moradores locais e que descentraliza os futuros cursos de turismo voltados apenas ao centro, beneficiando as diferentes camadas sociais. Assim como, as pipas funcionam como catalizadores de um desenvolvimento social local, ao desfocar-se do turismo patrimonial como a única alternativa e abrindo novas perspectivas turísticas para o município.

Coordenação: Profª. Dra. Patrícia Schneider Severo