Apresentação

O curso está voltado para formação do Tecnólogo em Aquicultura com ênfase em produção em águas continentais, de forma a possibilitar ao egresso ter plenas condições de atuar como profissional liberal atendendo as demandas emergenciais do mercado e se desejar, se qualificar para ascensão na carreira do magistério superior, realizando as disciplinas de formação na área da pesquisa, tendo como um dos objetivos a preparação dos egressos para a Pós-Graduação.

Destaca-se também a característica de tratar-se de um curso com ampla possibilidade de atividades de caráter eminentemente prático e aplicado, com todas as disciplinas relacionadas com a criação de organismos aquáticos  em instalações de excelente qualidade desenvolvidas na UNIPAMPA – Campus Uruguaiana. Esta região possui um Sistema Hidrográfico de importância podendo-se citar o rio Uruguai, rio Ibicui, rio Quarai dentre outros, que fazem parte da região de inserção de Uruguaiana, estando na fronteira com Argentina.

Outro aspecto relevante é que a UNIPAMPA faz parte do Plano Estratégico de Desenvolvimento da Aquicultura e Pesca 2007-2017,  promovido pela antiga SEAP e Polo de Aquicultura e Pesca do RS, que visa contribuir para uma atividade pesqueira racional, desenvolvimento da aquicultura e uso sustentável da bacia do rio Uruguai. O curso possui convênios já estabelecidos com a Piscicultura Andreghetto, Prefeitura Municipal e a AGROPLAN e outros em via de efetivação:  EMATER, CORSAN, PATRAM,  Piscicultura Peruzzi e Piscicultura Águas Claras. Além disso, já foram realizados projetos em parceria com o IF- FARROUPILHA  e o  8º Regimento de Cavalaria Mecanizada de Uruguaiana.

O Curso Superior de Tecnologia em Aquicultura oferece duas oportunidades do acadêmico entrar em contato direto com sua profissionalização e preparação para o mercado de trabalho, através da realização de atividades de aprendizado nos diferentes setores que envolvem seu exercício profissional. Dentre elas, destacam-se as pisciculturas, carciniculturas, raniculturas, órgãos públicos, setores de pesquisa, entre outras. Além das 2085 horas (carga  horária mínima), computam como carga horária total,  200 horas de atividades complementares, mais 200 horas de estágio supervisionado e/ou de pesquisa.