Escopo e Objetivos

A criação do presente programa de pós-graduação vem ao encontro tanto das necessidades de estudo e conservação do Bioma Pampa quanto à meta primordial da criação da UNIPAMPA, ou seja, promover o desenvolvimento sócio-econômico e ambiental de forma sustentável na região em questão a partir de fomento ao ensino, pesquisa e extensão. Neste sentido, projetos que integrem educação, meio ambiente, desenvolvimento regional e estudos de biodiversidade e ecologia em ecossistemas ameaçados, como é o caso do Bioma Pampa, podem ser considerados projetos prioritários para o conhecimento e preservação do ambiente brasileiro.

Nesse contexto, a criação do presente programa de pós-graduação vem ao encontro tanto das necessidades de estudo e conservação do Bioma Pampa (atuando diretamente em todas as propostas supracitadas elaboradas para o Pampa pelos pesquisadores) quanto à meta primordial da criação da UNIPAMPA, ou seja, promover o desenvolvimento sócio-econômico e ambiental de forma sustentável na região em questão a partir de fomento ao ensino, pesquisa e extensão. Neste sentido, projetos que integrem educação, meio ambiente, desenvolvimento regional e estudos de biodiversidade e ecologia em ecossistemas ameaçados, como é o caso do Bioma Pampa, podem ser considerados projetos prioritários para o conhecimento e preservação do ambiente brasileiro.

 

Dado o panorama da situação da região exposta anteriormente, a criação do curso de pós-graduação em Ciências Biológicas, modalidade Mestrado, pleiteada na presente proposta tem as seguintes pretensões:

1) suprir uma lacuna quanto à situação do desenvolvimento de cursos de pós-graduação existentes no estado. Na área de Biologia Geral (classificação da Capes), o Rio Grande do Sul possui somente três pós-graduações stricto sensu: Biologia Celular e Molecular na UFRGS e PUCRS e Biologia de ambientes aquáticos e continentais na FURG. Neste contexto, seria pioneiro na metade sul do Rio Grande do Sul por abranger várias áreas de conhecimento especialmente voltadas ao Bioma Pampa;

2) amenizar a clara deficiência existente em termos do que é conhecido de fauna e flora do pampa. Os compromissos do país perante a conservação da diversidade biológica e a crescente valorização dos recursos biológicos, devido principalmente às novas técnicas de biotecnologia, aumentaram a demanda por informações sobre a biodiversidade brasileira;

3) produzir informação básica para orientar o uso racional e sustentável dos recursos da região, porque há um grande potencial para o desenvolvimento acelerado do agronegócio. É importante deixar claro que o mestrado aqui proposto não pretende frear o desenvolvimento dos sistemas de produção e a ocupação do pampa, mas sim utilizar a ciência para desenvolver e fomentar tecnologias para o desenvolvimento sustentável do agronegócio da região. Em outras palavras, pretende-se inserir a UNIPAMPA como agente orientador e catalisador nesse processo de mudança da matriz produtiva da região, e esse enfoque de produção da presente proposta é também um diferencial importante em relação a outros programas de pós-graduação em Ciências Biológicas já existentes. A formação de recursos humanos qualificados, a presença de um grupo de pesquisadores com afinidades e objetivos similares, graças à implantação da UNIPAMPA, e o forte desejo dos docentes em impulsionar o progresso dessa região favorecerão a melhoria nos aspectos cultural, social e econômico da população. Entre as possíveis tecnologias a serem desenvolvidas, destacam-se: técnicas e práticas de manejo possibilitando o desenvolvimento de atividades do setor primário sem que haja degradação dos recursos naturais de forma intensiva e com busca por alternativas economicamente viáveis; o conhecimento aprimorado da fauna, flora e de microorganismos da região subsidiando práticas de conservação mais efetivas, com a confecção de chaves de identificação, ampliação na capacidade de previsão sobre a biologia desses organismos e detecção de padrões biogeográficos e relacionamento filogenético entre as espécies; aprimoramento e maximização da produção e do lucro a partir do desenvolvimento de eficientes práticas de melhoramento genético animal e vegetal; acesso a genes de interesse biotecnológico como aqueles envolvidos na solubilização de fosfatos, fixação de nitrogênio e promoção de crescimento de plantas, bem como outros que codificam a síntese de produtos secundários envolvidos na degradação de compostos tóxicos e metais pesados;

4) produzir informação básica para orientar o uso racional e sustentável dos recursos além da fronteira do bioma Pampa, pois, apesar do enfoque da proposta ser regional, não pode estar restrita a esta esfera. Neste sentido, as pesquisas a serem realizadas vislumbrarão também outros contextos dentro de cada linha de pesquisa. O fortalecimento da atuação do grupo de pesquisas Antárticas da UNIPAMPA é um exemplo a ser destacado dentro deste objetivo. Afinal, mais do que nunca as preocupações globais têm sido enfatizadas e esta proposta de pós-graduação não pode negligenciá-las.

5) fortalecer os cursos de graduação da instituição.