Bibliografias PPC 2019

PRIMEIRO SEMESTRE

Análise Numérica

Referências Bibliográficas Básicas
DANTE, L. R. Matemática. São Paulo: Editora Ática, 1 ed., 2008.

IEZZI, G.; MURAKAMI, C.; DOLCE, O. Fundamentos de Matemática Elementar: Logaritmos. v. 2, 8 ed., São Paulo: Atual, 2004.

IEZZI, G. Fundamentos de Matemática Elementar: Trigonometria. v. 3, 9 ed., São Paulo: Atual, 2013.

Referências Bibliográficas Complementares
AVILA, G. Análise Matemática para Licenciatura. 3 ed. São Paulo: Blucher, 2006.

GIOVANNI , J. R. Matemática completa . São Paulo: FTD, 2002.

GIOVANNI, J, R, BONJORNO, J. R.; GIOVANNI JR., J. R. Matemática Fundamental: uma nova abordagem. Volume único. São Paulo: FTD, 2002.

SANTOS, C. A. M. dos. Matemática para o ensino médio. Volume único. São Paulo: Ática, 1998.

RIBEIRO, J. Matemática: Ciência e Linguagem. Volume único. São Paulo: Scipione, 2007.

 

Formação e Estrutura da Vida na Terra

Referências Bibliográficas Básicas
GROETZINGER, J.; JORDAN, T. H.; PRESS, F. Para Entender a Terra. Porto Alegre: Artmed, 4ed., 2006.

HORVATH, J. E., O ABCD da astronomia e astrofísica : São Paulo : Livraria da Física, 2008.

OLIVEIRA, K.; SARAIVA, M. F. Astronomia e Astrofísica. São Paulo: Livraria da Física, 2004.

Referências Bibliográficas Complementares
GUERRA, A. J. T. Geomorfologia ambiental. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 4ed. 2012

POPP, J. E. Geologia Geral. Rio de Janeiro: LTC, 6ed., 2010.

SUGUIO, K. Dicionário de geologia sedimentar. São Paulo: Bertrand Brasil, 1ed. 1998.

SUGUIO,K. Geologia do quaternário e mudanças ambientais. Oficina de Textos, 1ed. 2010.

TEIXEIRA, W.; FAIRCHILD, T. R.; TOLEDO, M. C. M. de; TAIOLI, F. Decifrando a terra / 2.ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2009.

 

Educação Brasileira: Princípios Filosóficos, Históricos e Sociológicos

Referências Bibliográficas Básicas
ARANHA, M. L. de A. História da educação e da pedagogia. 3 ed. São Paulo: Moderna, 2006.

GADOTTI, M. História das ideias pedagógicas. 8 ed. São Paulo: Atica, 2010.

LOPES, E. M. T. Perspectivas Históricas da Educação. São Paulo: Ática, 2002.

ROMANELLI, O de O. História da Educação no Brasil. 15 ed. Petrópolis: Vozes, 1993.

SALÃO, Rosely; AQUINO Júlio Groppa. Em defesa da escola. Campinas, SP: Papirus, 2004.

SAVIANI, D. História da história da educação no Brasil: um balanço prévio e necessário. EccoS Revista Científica, v. 10, n. esp, jul. 2008, p. 147-167, UNINOVE, São Paulo, Brasil. Disponível em: https://bibliotecadafilo.files.wordpress.com/2013/11/saviani-histc3b3ria-da-histc3b3ria-da-educac3a7c3a3o-no-brasil-umbalanc3a7o-prc3a9vio-e-necessc3a1rio.pdf .

STEPHANOU,M.B. Histórias e Memórias da Educação no Brasil. Vol. I – sec.XVI-XVIII. 6ª Ed. Petrópolis, RJ: Vozes: 2014.

Referências Bibliográficas Complementares
CORSETTI, Berenice. Cultura política positivista e educação no Rio Grande do Sul/Brasil (1889/1930). In: Cadernos de Educação (FaE/PPGE/UFPel). Pelotas [31], p. 55-69, jul./dez. 2008.

LIBÂNEO, J.C. Democratização da escola pública: a pedagogia crítico-social dos conteúdos. 4 ed. São Paulo: Loyola, 1986.

LOPES, E. M. T.; GALVÃO, A. M. de O. História da Educação. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.

MANACORDA, M. A. Educação da Educação. 12 ed. São Paulo: Cortez, 2006.

SAVIANI, D. Escola e democracia. São Paulo: Cortez, 1990.

XAVIER, M. E. História da educação: a escola no Brasil. São Paulo: FTD, 1994.

 

Evolução

Referências Bibliográficas Básicas
COOPER, G. M., A Célula: uma abordagem molecular / 3.ed. Porto Alegre : Artmed, 2007.

RAVEN, P. H.; EVERT, R. EICHRORN, S. Biologia Vegetal. 7ª. ed., Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2007.

RUPPERT, E. Zoologia dos invertebrados: uma abordagem funcional-evolutiva/ Edward E. Ruppert,  Richard S. Fox, Robert D. Barnes. 7ª. ed. Roca , 2005.

Referências Bibliográficas Complementares
CAMPBELL, N.; REECE, J. B.; URRY, L. A.; CAIN, M. L.; WASSERMAN, S. A.; MINORSKY, P. V.; JACKSON, R. B. Biologia. Porto Alegre, Artmed, 8ed. 2010.

CURTIS, H. Biologia. 2 ed. Rio de Janeiro:Guanabara Koogan, 2011.

FRANCESCHINI, I. M.; BURLIGA, A. L.; REVIERS, B.; PRADO, J. F.; SAHIMA, H. R. Algas uma abordagem filogenética, taxonômica e evolutiva. 1ª. ed., Artmed: Porto Alegre, 2010, 332pp.

LICATTI, F. O ensino de evolução biológica no nível médio: investigando concepções de professores de biologia. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual Paulista. Faculdade de Ciências, 2005. Disponível em: http://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/90884/licatti_f_me_bauru.pdf?sequence=1, acesso em 29 abr 2016.

MAYR, Ernst. O que é evolução. 1ª edição Rio de Janeiro: Rocco, 2009. 342 p.

SADAVA, D. ;HELLER, C.; GORDON, H. O.; PURVES, W.; HILLIS, D. Vida: A Ciência da Biologia. 8ª. ed. Vol. I. Artmed: Porto Alegre, 2009.

 

Práticas Pedagógicas I: Introdução às Ciências da Natureza

Referências Bibliográficas Básicas
BESSLER, K. E.; NEDER, A. V. F. N. Química em tubos de ensaio: uma abordagem para principiantes. 2. ed. Rio de Janeiro: Edgard Blucher, 2011.

Delizoicov, D.; Angotti, J. A.; Pernambuco, M. M. Ensino de ciências: fundamentos e métodos. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

Fourez, G. A construção das ciências: introdução à filosofia e a ética das ciências. São Paulo: Universidade Estadual Paulista, 1995.

SANTOS, W.  L. P.; SCHNETZLER, R. P. Educação em química: compromisso com a cidadania. 4. ed. Ijuí: Ed. UnijuÍ, 2010.

Referências Bibliográficas Complementares
Chalmers, A. F. O que e ciência afinal? São Paulo: Brasiliense, 1993. 224 p.

MACHADO, P. F. L.; MÓL, G. D. S. Experimentando química com segurança. Química Nova na Escola, v.27, n.1, p. 57-60, 2008.

ROSA, M. I. P.; ROSSI, A. V. Educação química no Brasil: memórias, políticas e tendências. 2. ed. Campinas: Átomo, 2012.

SANTOS, W. L. P.; MALDANER, O. A.  Ensino em química em foco. Ijuí: Ed. Unijuí, 2011.

ZANON, L. B.; MALDANER, O. A.  Fundamentos e propostas de ensino de química para a educação básica no Brasil. Ijuí: Ed. Unijuí, 2012.

 

SEGUNDO SEMESTRE

Química Geral

Referências Bibliográficas Básicas
ATKINS, P. W. Princípios de química: questionando a vida moderna e o meio ambiente. 5. Ed. Porto Alegre: Bookman, 2012.

BRADY, J. E.; SENESE, F. Química: a matéria e suas transformações. 5. Ed., v. 1. Rio de Janeiro: LTC, 2011.

BROWN, T. L.; LEMAY, H. E.; BURSTEN, B. E.; BURDGE, J. R. Química: a ciência central. 9. Ed. Rio de Janeiro: Pearson Education, 2005.

Referências Bibliográficas Complementares
Bettelheim, F. A. Introdução à química geral, orgânica e bioquímica. 9. Ed. São Paulo: Cengage Learning, 2012.

Lee, J. D. Química inorgânica não tão concisa. 5 Ed.  São Paulo: Edgard Blucher, 1999.

RUSSEL, J. B. Química geral. 2. ed., v.1 São Paulo: Pearson Makron Books, 2012.

RUSSEL, J. B. Química geral. 2. ed., v.2  São Paulo: Pearson Makron Books, 2012.

Ucko, D. A. Química para as ciências da saúde: uma introdução à química geral, orgânica e biológica. 2. Ed. Barueri: Manole, 1992.

 

Cálculo Diferencial e Integral

Referências Bibliográficas Básicas
ANTON, H. Cálculo: um novo horizonte. v. 1, 6 ed. Porto Alegre: Bookman, 2000.

FLEMMING, D. M. Cálculo A: funções, limites, derivação e integração. 6 ed. São Paulo: Pearson  Prentice Hall, 2007.

TÁBOAS, P. Z. Cálculo em uma variável real. São Paulo: Editora USP, 2008.

Referências Bibliográficas Complementares
ÁVILA, G. Análise Matemática para licenciatura. São Paulo: Bleucher, 2006.

DANTE, L. R. Matemática. São Paulo: Editora Ática, 1 ed., 2008.

IEZZI, G. Fundamentos de Matemática Elementar: Trigonometria. v. 3, 9 ed., São Paulo: Atual, 2013.

MEDEIROS, S. S. Matemática básica para cursos superiores. São Paulo: Atlas, 2009.

VALLADARES, R. J. C. Cálculo e aplicações I: funções reais. Rio de Janeiro: Ciência Moderna, 2008.

 

Biologia Celular, Embriologia e Histologia

Referências Bibliográficas Básicas
JUNQUEIRA, L.C.; CARNEIRO, J. Histologia básica / 11.ed. Rio de Janeiro : Guanabara Koogan, 2011

MOORE, K. Embriologia Básica./ 4 ed. Rio de Janeiro Guanabara Koogan, 1995.

RAFF, M.; ROBERTS, K.; WATSON, J. D. Biologia molecular da célula. 4 ed. Porto Alegre : Artmed, 2004

Referências Bibliográficas Complementares
CURTIS, H. Biologia. 2 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011.

JUNQUEIRA, L. C.; CARNEIRO, J. Biologia Celular e Molecular. Rio de Janeiro,Guanabara Koogan, 9ed., 2012.

DE ROBERTS, E. M. F.; HIB, Jose.  Bases da biologia celular e molecular. Tradução por Célia Guadalupe Tardeli de Jesus Andrade; Sérgio Ferreira de Oliveira; Telma Maria Tenório Zorn. 3 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2001.

SOBOTTA J. & WELSCH U. SOBOTTA Atlas de Histologia – Citologia, Histologia e Anatomia Microscópica – 7ª Edição Editora Guanabara Koogan (Grupo GEN). 2007.

MATIOLI, S.R. Biologia Molecular e Evolução. Ribeirão Preto: HOLOS Editora. 2001. 202 p

 

Corpo Humano e Saúde

Referências Bibliográficas Básicas
GUYTON, A. C. Fisiologia humana. 6 ed. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 1998.

REY, L. Parasitologia: parasitos e doenças parasitarias do homem nos Trópicos Ocidentais. 4. ed. Rio de Janeiro, RJ: Guanabara Koogan, 2008. 883 p.

OKUNO, Emico, Desvendando a fisica do corpo humano :biomecanica / 1. ed. Sao Paulo : Manole, 2003 202 p.

Referências Bibliográficas Complementares
CARRASCAL MARINO, E. Anatomia e histologia humanas.1999. Disponível em: <http://www.usal.es/~histologia>.

DANGELO, J. G., FATINI, C. A. Anatomia Humana Básica. 2ª ed. São Paulo: Atheneu, 2002.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero, sexualidade e educação: das afinidades políticas às tensões teórico-metodológicas. Educação em Revista. Belo Horizonte, n. 46, dez de 2007.

MARINHO, J. C. B.; SILVA, J. A. da. Conceituação da Educação em Saúde e suas implicações nas práticas escolares. Ensino, Saúde e Ambiente, v. 6, n. 3, p. 21-38, dez. 2013.

MINAYO, M. C. S.; MACHADO, J. M. H.; MATOS, L. B. F.; ODA, L. M.; VIEIRA, V. M.; MONTEIRO, T. C. N. Fiocruz saudável: uma experiência institucional. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 3, n. 2, p. 151-161, 1998.MOHR, Adriana, SCHALL, Virgínia T. Rumos da educação em saúde no Brasil e sua relação com a educação ambiental. Cad. Saúde Pública [online]. 1992, vol.8, n.2, pp.199-203. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X1992000200012 acesso em 29 abr 2016.

SAMPAIO, A. A temática educação em saúde na formação de professores de Ciências naturais. Dissertação de mestrado UNB, 2014. Disponível em: http://repositorio.unb.br/bitstream/10482/16823/1/2014_AlineFirminioSampaio.pdf acesso em 29 abr 2016.

 

Educação Brasileira: Gestão e Políticas Públicas

Referências Bibliográficas Básicas
BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Constituição da República Federativa do Brasil. Presidente da República; Casa Civil; Subchefia para Assuntos Jurídicos, Brasília, DF, 05 de outubro de 1988. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm. Acesso em: 27 de março de 2017.

BRASIL. SECRETARIA DA EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional: Lei 9.394/96. Brasília, DP&A, 2001. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394.htm. Acesso em: 27 de março de 2017.

Brasil. Plano Nacional de Educação (PNE). Plano Nacional de Educação 2014-2024 . Brasília : Câmara dos Deputados, Edições Câmara, 2014.Disponível em: http://www.observatoriodopne.org.br/uploads/reference/file/439/documento-referencia.pdf. Acesso em: 27 de março de 2017.

ROSÁRIO, M. J. A. do; ARAÚJO, R. M. de L. (org.). Políticas Públicas Educacionais. 2ª Ed. Campinas, SP: Editora Alínea, 2011.

SILVA, Vieira Maria, MARQUES, Mara Rúbia Alves. LDB: Balanços e Perspectivas para a Educação Brasileira. 2ª Ed. Campinas: SP, 2012.

Referências Bibliográficas Complementares
DOURADO, L. F. Políticas e gestão da educação básica no Brasil: limites e perspectivas. Educ. Soc., Campinas, vol. 28, n. 100 – Especial,  p. 921-946, out. 2007.

FERREIRA, N. S. C. (Org.). Gestão democrática da educação: atuais tendências, novos desafios. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2006.

LIBÂNEO, J. C.  Educacao escolar :politicas, estrutura e organizacao / 5. ed. Sao Paulo : Cortez, 2007. 408p.

______________Organização e Gestão da Escola: teoria e prática. Goiânia: Alternativa, 2003.

LÜCK, H. Concepções e processos democráticos de gestão educacional. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2000.

RAMOS, A. M. P. R. O financiamento da educação no contexto das mudanças político-econômicas pós-90. Brasília: Plano, 2003.

 

TERCEIRO SEMESTRE

Química Orgânica

Referências Bibliográficas Básicas
Bruice, P. Y. Química orgânica. 4. ed. V.1. São Paulo: Pearson, 2006.

Solomons, T. W. G.; fryhle, c. b. Química orgânica.  10. ed. V.1. Rio de Janeiro, RJ: LTC, 2013.

Vollhardt, K. Peter C. Química orgânica: estrutura e função. 4. ed. Porto Alegre: Bookman, 2004.

Referências Bibliográficas Complementares
Barbosa, L. C. A. Introdução à química orgânica. São Paulo: Prentice Hall, 2004.

Bettelheim, F. A. Introdução à química geral, orgânica e bioquímica. 9 Ed. São Paulo: Cengage Learning, 2012.

Bruice, P. Y. Química orgânica. 4. ed. V.2. São Paulo: Pearson, 2006.

Solomons, T. W. G.; fryhle, c. b. Química orgânica.  8. ed. V.2. Rio de Janeiro, RJ: LTC, 2013.

Ucko, D. A. Química para as ciências da saúde: uma introdução à química geral, orgânica e biológica.  2. ed. Barueri: Manole, 1992.

ATKINS, P. W. Princípios de química: questionando a vida moderna e o meio ambiente. 5. Ed. Porto Alegre: Bookman, 2012.

 

Movimento: variações e conservações I

Referências Bibliográficas Básicas
HALLIDAY, D., RESNICK, R. e WALKER, J . Fundamentos de Física, v. 1, 9 ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos Editora S.A, 2012.

HEWITT, P. Física Conceitual. Porto Alegre: Editora Bookman, 2002.

SERWAY, R.A.; JEWETT, J.W. Princípios de Física. v. 1. São Paulo: Cengage Learning, 2004.

YOUNG, H.; SEARS F.; ZEMANSKY M. W.; FREEDMAN, R.A.  Física I. v. 1, 12 ed. São Paulo: Pearson Addison Wesley, 2009.

Referências Bibliográficas Complementares
BARRETO, M. A Física no Ensino Médio: livro do professor. Campinas: Papirus, 2012.

CARRON, W.; GUIMARÃES, O. As faces da Física. São Paulo: Editora Moderna, 2006.

CARUSO, F.; OGURI, V. Física Moderna: Origens Clássicas e Fundamentos Quânticos. Rio de Janeiro: Campus, 2006.

GREF – Grupo de Reelaboração do Ensino de Física. Física. v. 1. São Paulo: EdUsp, 1998. (Textos para reprodução disponíveis em: http://axpfep1.if.usp.br/~gref/).

GREF – Grupo de Reelaboração do Ensino de Física. Física. v. 1. São Paulo: EdUsp, 2002.

MAXIMO A; ALVARENGA, B. Física. São Paulo, Editora Scipione, 2008.

 

TIPLER, P. A., LLEWELLYN, R. A., Física Moderna, 3 ed. Rio de Janeiro: LTC, 2006.

 

Ecologia Geral

Referências Bibliográficas Básicas
BEGON, M.; TOWNSEND, C. R.; HARPER, J.L. Ecologia de indivíduos a ecossistemas. 4a ed.. Porto Alegre: Artmed, 2007.

TOWNSEND, C. R.; BEGON, M.; HARPER, J. L. Fundamentos em Ecologia. 3ª. ed. Porto Alegre: Artmed.

ODUM, E. P. Ecologia. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1988.

RICKLEFS, R. A Economia da Natureza. 6a ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011.

Referências Bibliográficas Complementares
ALCOCK, J. Comportamento Animal. 9ª. ed. Artmed: Porto Alegre, 2011.

ALMEIDA, E.; CARVALHO, C. Biogeografia da América do Sul: padrões e processos. Roca. 2010.

DAJOZ, Roger. Princípios de Ecologia. 7ª ed. Porto Alegre: Artmed, 2005.

GOTELLI, N.; ELLISON, A. M. Princípios de estatística em ecologia. Porto Alegre: Artmed, 2011.

GUREVITCH, J. SCHEINER, S.; GORDON, A. F. Ecologia Vegetal, 2ª.ed. Artmed: Porto Alegre. 2009.

SADAVA, D. ;HELLER, C.; GORDON, H. O.; PURVES, W.; HILLIS, D. Vida: A Ciência da Biologia. 8ª. ed. Vol. I. Artmed: Porto Alegre, 2009.

 

Transformações físico-químicas da matéria

Referências Bibliográficas Básicas
ATKINS, P. W. Princípios de química: questionando a vida moderna e o meio ambiente. Porto Alegre: Bookman, 2012.

BRADY, J. E.; SENESE, F. Química: a matéria e suas transformações. 5. Ed., v. 2. Rio de Janeiro: LTC, 2009.

Pilla, L. Físico-química I: termodinâmica química e equilíbrio químico. 2. ed. Porto Alegre: Ed. da UFRGS, 2006.

Referências Bibliográficas Complementares
BRADY, J. E.; SENESE, F. Química: a matéria e suas transformações. 5. Ed., v. 1. Rio de Janeiro: LTC, 2009.

BROWN, T. L.; LEMAY, H. E.; BURSTEN, B. E.; BURDGE, J. R. Química: a ciência central. 9. ed. Rio de Janeiro: Pearson Education, 2005.

DICK, Y. P; souza, r.f. Físico-química: um estudo dirigido sobre equilíbrio entre fases, soluções e eletroquímica. 2. ed. Porto Alegre, RS : Ed. da UFRGS, 2006.

GEPEQ/IQ-USP. Interações e transformações I: elaborando conceitos sobre transformações químicas. 9. ed., São Paulo: UNESP, 2005.

RANGEL, R. N. Práticas de Físico-Química. 3ª edição revista e ampliada. Ed. Edgard Blucher Ltda. 2006.

 

Práticas Pedagógicas II: diversidade, antropologia, ética e inclusão

Referências Bibliográficas Básicas
BOBBIO, Norberto. A era dos direitos. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

CORTELLA, Mario Sergio. Educação, Convivência e Ética – Audácia e Esperança! Disponível em: http://www.cortezeditora.com.br/newsite/primeiraspaginas/educa%C3%A7%C3%A3o_convivencia.pdf

CORTELLA, Mario Sergio; BARROS FILHO, Clovis de. Ética e Vergonha na Cara! Disponível em:  https://ensaiosflutuantes.files.wordpress.com/2016/03/etica-e-vergonha-na-cara-mario-sergio-cortella.pdf . Acesso em 16 abr. 2017.

DINIZ, Débora. O que e bioética. 1ª Ed.São Paulo: Brasiliense, 2012.

FRANCO, Cambi. História da Pedagogia. São Paulo: Fundação Editora da UNESP(FEU), 1998 (Encyclopedia)

FREIRE, Paulo. Conscientização: teoria e prática da libertação – uma introdução ao pensamento de Paulo Freire. São Paulo: Cortez & Moraes, 1979. Disponível em: http://www.paulofreire.ufpb.br/paulofreire/Files/livros_obra/paulo_freire_conscientizacao.pdf . Acesso em 16 abr. 2017.

GADOTTI, Moacir; FREIRE, Paulo; GUIMARÃES, Sérgio. Pedagogia: diálogo e conflito. 4 ed. São Paulo: Cortez, 1995. Disponível em: http://www.paulofreire.ufpb.br/paulofreire/Files/livros_obra/paulo_freire_pedagogia_dialogo_e_conflito.pdf. Acesso em: 16 abr. 2017.

MOREIRA Antonio Flávio; CANDAU Vera Maria (Orgs.). Multiculturalismo: diferenças culturais e práticas pedagógicas. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2011.

PADILHA, Ana Maria Lunardi. Práticas pedagógicas na educação especial: a capacidade de significar o mundo e a inserção cultural do deficiente mental. 4ª ed. Campinas/São Paulo, 2007

SANTOS, Milton, SILVEIRA Maria (Orgs). O Brasil: território e sociedade no início do século XXI – 16ed. Rio de Janeiro: Record 2012.

VALLS, Alvaro L. M. O que e ética. São Paulo: Brasiliense, 2006.

WULF, Christoph. Antropologia da educação. Trad. Sidney Reinaldo da Silva. Campinas, SP: Alínea, 2005.

ZABALA, Antoni. A Prática Educativa: como ensinar. Porto Alegre: 1998.

 

Referências Bibliográficas Complementares
BEYER, Hugo Otto. Da integração escolar à educação inclusiva: implicações pedagógicas. In: BAPTISTA, Cláudio Roberto (Org.). Inclusão e escolarização: múltiplas perspectivas. Porto Alegre: Mediação, 2006. p. 73-81.

___. Paradigmas em educação especial. Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v. 6, n. 2, jul./dez. 1998, p. 9-22.

BERND, Zilá. O que é Negritude. São Paulo: Brasiliense, 1998. (Coleção primeiros passos; 209).

BOTO, Carlota. A educação escolar como direito humano de três gerações: identidades e universalismos. Educação e Sociedade, Campinas, v. 26, n. 92, out. 2005. p. 777-798.

CHASSOT, Attico. Educação Consciência. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2007.

CUNHA Eugênio. Práticas pedagógicas para inclusão e diversidade. Rio de Janeiro: Wak Editora, 2011.

ERIKSEN, Thomas Hylland; NIELSEN, Finn Sivert. Historia da Antropologia. Petrópolis Vozes, 2010.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da esperança: um reencontro com a Pedagogia do oprimido.  São Paulo: Paz e Terra, 1997.

___.  Pedagogia do oprimido. São Paulo: Paz e Terra, 1974.

MARCONI, M. A.; PRESOTTO, Z. M. N. Antropologia: uma introdução. 5 ed. São Paulo: Atlas, 2001.

RODRIGUES, David (Org.). Perspectivas sobre a inclusão: da educação à sociedade. Porto: Porto Editora, 2003. (Colecção Educação Especial, 14).

SAWAIA, Bader. Exclusão ou inclusão perversa? In: ______. (Org.). As artimanhas da exclusão: análise psicossocial e ética da desigualdade social. Petrópolis: Vozes, 1999. p. 7-13.

WANDERLEY, Mariângela Belfiore. Refletindo sobre a noção de exclusão. In: SAWAIA, Bader (Org.). As artimanhas da exclusão: análise psicossocial e ética da desigualdade social. Petrópolis: Vozes, 1999. p. 16-26.

 

QUARTO SEMESTRE

Reações orgânicas

Referências Bibliográficas Básicas
Bruice, P. Y. Química orgânica. 4. ed. V.2. São Paulo: Pearson, 2006.

Solomons, T. W. G.; fryhle, c. b. Química orgânica.  10. ed. V. 2. Rio de Janeiro, RJ: LTC, 2013.

Vollhardt, K. Peter C. Química orgânica: estrutura e função. 4. ed. Porto Alegre: Bookman, 2004.

Referências Bibliográficas Complementares
Barbosa, L. C. A. Introdução à química orgânica. São Paulo: Prentice Hall, 2004.

Bettelheim, F. A. Introdução à química geral, orgânica e bioquímica. 9 Ed.São Paulo: Cengage Learning, 2012.

Bruice, P. Y. Química orgânica. 4. ed. V.1. São Paulo: Pearson, 2006.

Solomons, T. W. G.; fryhle, c. b. Química orgânica.  10 Ed. V.1. Rio de Janeiro, RJ: LTC, 2013.

Ucko, D. A. Química para as ciências da saúde: uma introdução à química geral, orgânica e biológica.  2. ed. Barueri: Manole, 1992.

ATKINS, P. W. Princípios de química: questionando a vida moderna e o meio ambiente. 5. Ed. Porto Alegre: Bookman, 2012.

 

Movimento: variações e conservações II

Referências Bibliográficas Básicas
HALLIDAY, D., RESNICK, R. e WALKER, J . Fundamentos de Física, v. 1. 9 ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos Editora S.A, 2012.

HEWITT, P. Física Conceitual. Porto Alegre: Editora Bookman, 2002.

SERWAY, R.A.; JEWETT, J.W. Princípios de Física. v. 1. São Paulo: Cengage Learning, 2004.

YOUNG, H.; SEARS F.; ZEMANSKY M. W.; FREEDMAN, R.A.  Física I. v. 1, 12 ed. São Paulo: Pearson Addison Wesley, 2009.

Referências Bibliográficas Complementares
BARRETO, M. A Física no Ensino Médio: livro do professor. Campinas: Papirus, 2012.

CARRON, W.; GUIMARÃES, O. As faces da Física. São Paulo: Editora Moderna, 2006.

CARUSO, F.; OGURI, V. Física Moderna: Origens Clássicas e Fundamentos Quânticos. Rio de Janeiro: Campus, 2006.

GREF – Grupo de Reelaboração do Ensino de Física. Física. v. 1. São Paulo: EdUsp, 1998. (Textos para reprodução disponíveis em: http://axpfep1.if.usp.br/~gref/).

GREF – Grupo de Reelaboração do Ensino de Física. Física. v. 1. São Paulo: EdUsp, 2002.

MAXIMO A.; ALVARENGA, B. Física. São Paulo, Editora Scipione, 2008.

TIPLER, P. A., LLEWELLYN, R. A., Física Moderna, 3 ed. Rio de Janeiro: LTC, 2006.

 

Diversidade de Vida Vegetal

Referências Bibliográficas Básicas
GONÇALVES, E. G.; LORENZI, H. Morfologia Vegetal. 2ª.ed. Plantarum: Nova Odessa, 2011.

CAMPBELL, N.; REECE, J. B.; URRY, L. A.; CAIN, M. L.; WASSERMAN, S. A.; MINORSKY, P. V.; JACKSON, R. B. Biologia. Porto Alegre, Artmed, 8ed. 2010.

JUDD, W. S.; CAMPBELL, C. S.; KELLOG, E. A.; STEVENS, P.; DONOGHU, M. J. Sistemática Vegetal: um enfoque filogenético. 3ª. ed. Artmed: Porto Alegre, 2009. 632pp.

RAVEN, P. H.; EVERT, R. EICHRORN, S. Biologia Vegetal. 7ª. ed., Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2007.

Referências Bibliográficas Complementares
NULTSCH, W. Botânica geral / Wilhelm Nultsch. 10ed. Porto Alegre Artmed, 2000.

PILLAR, Valério De Patta. Lange, Omara (Org). Os Campos do Sul. Porto Alegre : Rede Campos Sulinos – UFRGS, 2015.

SADAVA, D. ;HELLER, C.; GORDON, H. O.; PURVES, W.; HILLIS, D. Vida: A Ciência da Biologia. 8ª. ed. Vol. II. Artmed: Porto Alegre, 2009.

SADAVA, D. ;HELLER, C.; GORDON, H. O.; PURVES, W.; HILLIS, D. Vida: A Ciência da Biologia. 8ª. ed. Vol. III. Artmed: Porto Alegre, 2009.

SOUZA, V. C.; LORENZI, H. Sistemática Vegetal. 2ª.ed. Plantarum: Nova Odessa, 2011.

 

Didática

Referências Bibliográficas Básicas
FAZENDA, Ivani Arantes. Interdisciplinaridade: História, teoria e Pesquisa. 18ª ed. Campinas, SP: Papirus, 2012.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 13ª ed.. Petrópolis, RJ:Vozes, 2012.

VEIGA, Ilma (Org.). Didática: o ensino e suas relações. Campinas, SP: Papirus, 1996.

VEIGA, Ilma Passos A. (Org.). Projeto político-pedagógico da escola: uma construção possível. 29 ed. Campinas, SP: Papirus, 2011.

ZABALA, A. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: Artmed, 1998.

Referências Bibliográficas Complementares
LIBÂNEO, José Carlos. Didática. São Paulo: Cortez, 1994. (Coleção Magistério).

MACHADO. N. J. Epistemologia e didática: as concepções de conhecimento e inteligência. 7ª Ed. São Paulo: Cortez, 2011.

PILETTI, Claudino. Didática geral. 23. ed. São Paulo: Ática, 2007.

VASCONCELLOS, Celso dos S. Currículo: a atividade humana como princípio educativo. 3 ed. São Paulo: Libertad, 2011.

___. Planejamento: projeto de ensino-aprendizagem e projeto político-pedagógico – elementos metodológicos para elaboração e realização. 10 ed. São Paulo: Libertad, 2002. p. 169-176.

 

Prática Pedagógica III: Educação Ambiental

Referências Bibliográficas Básicas
CARVALHO, I. C. de M. Educação ambiental: a formação do sujeito ecológico. 3°ed. São Paulo, SP: Cortez, 2008.

DIAS, G. F. Educação Ambiental: princípios e práticas. 9° ed. São Paulo, SP: Gaia, 2004.

GUIMARÃES, M. A Formação de educadores ambientais. 8ª ed. Campinas, SP: Papirus, 2007.

RUSCHEINSKY, A. Educação Ambiental: abordagens múltiplas. 2° ed. Porto Alegre, RS: Artmed, 2002.

Referências Bibliográficas Complementares
CASCIO, F. Educação ambiental: princípio, história, formação de professores. São Paulo, SP: Senac, 1999.

GUIMARÃES, M. Os caminhos da Educação Ambiental: da forma a ação. 5° ed. Campinas, SP: Papirus, 2006.

GRÜN, M. Ética e educação ambiental: a conexão necessária. São Paulo, SP: Papirus, 1996.

LEIS, H. Ecologia e política Mundial. Petrópolis, RJ: Vozes, 1991.

MEDINA, N. M. Educação Ambiental: uma metodologia participativa de formação. Petrópolis; RJ; Vozes, 1999.

SEGURA, D. S. B. Educação ambiental na escola pública: da curiosidade ingênua à consciência crítica. São Paulo, SP: Annablume: Fapesp, 2001.

 

QUINTO SEMESTRE

Bioquímica: fundamentos do metabolismo

Referências Bibliográficas Básicas
Campbell, M. K. Bioquímica. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2006.

Lehninger, A. L. Princípios de bioquímica. 4. ed. São Paulo: Sarvier, 2006.

Ribeiro, E. P. Química de alimentos. 2. ed. São Paulo: Edgard Blucher, 2007.

Referências Bibliográficas Complementares
Champe, P. C. Bioquímica ilustrada. 4. ed. Porto Alegre : Artmed, 2009.

Berg, J. M. Bioquímica. 5. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2004.

Ucko, D. A. Química para as ciências da saúde: uma introdução à química geral, orgânica e biológica.  2. ed. Barueri: Manole, 1992.

ATKINS, P. W. Princípios de química: questionando a vida moderna e o meio ambiente. Porto Alegre: Bookman, 2006.

Artigos da Revista Química Nova na Escola.

 

Diversidade de Vida Animal

Referências Bibliográficas Básicas
BARNES, R.; FOX, R.; RUPPERT, E. Zoologia dos Invertebrados. 6ª. ed. Roca , 2007.

BRUSCA, G. J.; BRUSCA, R. C. Invertebrados. 2ª ed. Guanabara-Koogan: Rio de Janeiro, 2007.

HICKMAN, Jr., ROBERTS, C P.; LARSON A S. Princípios Integrados de Zoologia. 11° Ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2004.

HILDEBRAND, M. Análise da estrutura dos vertebrados. 2ª.ed. São Paulo : Atheneu, 2006.

POUGH, F. Harvey. A vida dos vertebrados. 3ª.ed. São Paulo : Atheneu, 2002

Referências Bibliográficas Complementares
MOYES, C. D.; SCHULTE, P. Princípios de Fisiologia Animal, 2ª. ed. Artmed: Porto Alegre. 2009, 792p.

ORR, R. Biologia dos Vertebrados. 5ª. ed. Roca. 1986.

KREBS, D. Introdução a Ecologia Comportamental. Atheneu, 1993.

CARVALHO, I. de S. Paleontologia: conceitos e métodos. 3ed. Interciência,  2010.

FERNANDES, V. Zoologia. 1ed. EPU, 2007.

CAMPBELL. Biologia. 8ed. Artmed, 2010.

 

Calor, ambiente e usos de energia

Referências Bibliográficas Básicas
HALLIDAY, D., RESNICK, R. e WALKER, J . Fundamentos de Física, v. 2. 9 ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos Editora S.A, 2012.

NUSSENZVEIG, H. M. Curso de Física Básica: Fluidos, Oscilações, Ondas e Calor, v.2. 4 ed.São Paulo: Blücher, 2002.

SEARS, F.; YOUNG, H.; FREEDMAN, R. A.; ZEMANSKY, M. W. Física II, 12 ed. São Paulo: Editora Pearson, 2008.

Referências Bibliográficas Complementares
AMALDI, U. Imagens da Física: as ideias e as experiências, do pêndulo aos quarks. São Paulo: Scipione, 2006.

BARRETO, M. A Física no Ensino Médio: livro do professor. Campinas: Papirus, 2012.

HEWITT, P. Física Conceitual, 9 ed. Porto Alegre: Editora Bookman, 2002.

MAXIMO A. e ALVARENGA, B. Física, v. único. 3 ed. São Paulo, Editora Scipione, 2008.

SERWAY, R.A.; JEWETT, J.W. Princípios de Física. v. 2. São Paulo: Cengage Learning, 2004.

 

Práticas Pedagógicas IV: Planejamento

Referências Bibliográficas Básicas
TOSI, M. R. Planejamento, programas e projetos : orientacoes minimas para a organizacao de planos didaticos / 3.ed. Campinas, SP : Alinea, 2008

LIBÂNEO, José Carlos. Didática. São Paulo: Cortez, 1994. (Coleção Magistério).

PILETTI, Claudino. Didática geral. 23. ed. São Paulo: Ática, 2007.

VASCONCELLOS, Celso dos S. Currículo: a atividade humana como princípio educativo. 3 ed. São Paulo: Libertad, 2011.

Referências Bibliográficas Complementares
ZABALA, Antoni. A Prática Educativa: como ensinar. Porto Alegre: 1998.

Hernandez, F., A organizacao do curriculo por projetos de trabalho: o conhecimento e um caleidoscopio / 5. ed. Porto Alegre, RS : Artes Medicas, 1998

Maria Isabel Dalla Zen (Org.). , Projetos pedagógicos : cenas de sala de aula / 5. ed. – Porto Alegre: Mediacao, 2011.

MACHADO. N. J. Epistemologia e didática: as concepções de conhecimento e inteligência. 7ª Ed. São Paulo: Cortez, 2011.

 

 

SEXTO SEMESTRE

Química Analítica Qualitativa

Referências Bibliográficas Básicas
BACCAN, N.; GODINHO, O. E. S.; ALEIXO, L. M.; STEIN, E.  Química analítica quantitativa elementar. 3. ed. São Paulo: Edgard Blucher, 2004.

Skoog, D. A. Fundamentos de química analítica.  São Paulo: Thomson, 2006.

Vogel, A. I. Analise química quantitativa. 6. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2002.

Referências Bibliográficas Complementares
ABREU, D. G.; COSTA, C. R.; ASSIS, M. D. D; IAMAMOTO, Y. Uma proposta para o ensino da química analítica qualitativa. Química Nova, v.29, n.6, p.1381-1386, 2006.

ATKINS, P. W. Princípios de química: questionando a vida moderna e o meio ambiente. Porto Alegre: Bookman, 2012.

Hage, D. S. Química analítica e análise quantitativa. São Paulo: pearson, 2012.

Morita, T. Manual de soluções, reagentes e solventes: padronização, preparação, purificação, indicadores de segurança, descarte de produtos químicos. 2. ed. .  São Paulo: Edgard Blucher, 2007.

Vogel, A. I. Química analítica qualitativa. 5. ed. São Paulo: Mestre Jou, 1981.

 

Som, imagem e informação

Referências Bibliográficas Básicas
HALLIDAY, D., RESNICK, R. e WALKER, J . Fundamentos de Física, v. 1-4, 9 ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos Editora S.A, 2012.

NUSSENZVEIG, H. M. Curso de Física Básica: Fluidos, Oscilações, Ondas e Calor, v. 2, 4 ed. São Paulo: Blücher, 2002.

SEARS, F.; YOUNG, H.; FREEDMAN, R. A.; ZEMANSKY, M. W. Física II, 12 ed. São Paulo: Editora Pearson, 2008.

Referências Bibliográficas Complementares
AMALDI, U. Imagens da Física: as ideias e as experiências, do pêndulo aos quarks. São Paulo: Scipione,2006.

BARRETO, M. A Física no Ensino Médio: livro do professor. Campinas: Papirus, 2012.

HEWITT, P. Física Conceitual, 9 ed. Porto Alegre: Editora Bookman, 2002.

MAXIMO A. e ALVARENGA, B. Física, v. único. 3 ed. São Paulo, Editora Scipione, 2008.

SERWAY, R.A.; JEWETT, J.W. Princípios de Física. v. 2. São Paulo: Cengage Learning, 2004.

 

Genética

Referências Bibliográficas Básicas
GRIFFITHS, A. J. F. et. al Introdução a genética. Editora Guanabara Koogan, Rio de Janeiro, 9 ed., 2008.

RINGO, J. Genética básica /John Ringo. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.

SNUSTAD, Peter D. Fundamentos de genética. 2 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1999.

Referências Bibliográficas Complementares
LEHNINGER, A. L.; NELSON, D. L; COX, M. M. Princípios de bioquímica. 4º ed São Paulo, SP: Sarvier,., 2006.

LEWIN, B. Genes VII. Porto Alegre (RS): Artmed, 2001.

PIERCE, B. A. Genética: um enfoque conceitual. 3. ed. Rio de Janeiro: Guanabara-Koogan, 2011

RIDLEY, M. Evolução. 3. ed. Porto Alegre, Artmed, 2006.

VIANA, J. M. S. Genética. 2 ed. Viçosa: UFV, 2003.

 

Psicologia da Aprendizagem

Referências Bibliográficas Básicas
BECKER, Fernando. Educação e construção do conhecimento. Porto Alegre: ARTMED, 2012.

BOCK, Ana Mercês Bahia; TEIXEIRA, Maria de Lourdes Trassi; FURTADO, Odair (Org.). Psicologias: uma introdução ao estudo de psicologia. 13 ed. São Paulo: Editora Saraiva, 1999.

CAMPOS, Dinah Martins de Souza. Psicologia da aprendizagem. 39ed. Petrópolis, Vozes, 2011.

COLL, César; MARCHESI, Álvaro; PALACIOS, Jesús. Desenvolvimento psicológico e educação. V. 2. Porto Alegre: Artmed, 2004.

NUNES, Ana Ignez B. L. Psicologia da aprendizagem: processos, teorias e contextos. Brasília: Liber livro, 2011.

PATTO, Maria Helena Souza Patto (Org.). Introdução à Psicologia Escolar. 4 ed. São Paulo: T.A. Queiroz Editor Ltda.2010.

REILY, Lucia. Escola Inclusiva: Linguagens e Mediação. Campinas, SP: Papirus, 2014.

Referências Bibliográficas Complementares
BECKER, Fernando; MARQUES, Tania. Aprendizagem Humana: processo de construção. In: Revista Pedagógica. Ano 4, n. 15, nov. 2000/jan. p. 58-61.

OUTEIRAL, José. Adolescer: estudos revisados sobre adolescência. Rio de Janeiro: Revinter, 2003.

Revista Psicologia em estudo. http://www.scielo.br .

Revista Psicologia: Reflexão e crítica. http://www.scielo.br .

TAILLE, Yves de La; OLIVEIRA, Marta Kohl de; DANTAS, Heloysa. Piaget, Vygotski, Wallon: teorias psicogenéticas em discussão. 24ª. São Paulo: Summus, 1992.

 

Prática Pedagógica V: Avaliação Educacional

Referências Bibliográficas Básicas
LUCKESI, C. C. Avaliação da Aprendizagem Escolar: Estudos e Proposições. 21. Ed. São Paulo: Cortez, 2010.

CINHA, M.I da (org) . Formatos Avaliativos e concepção de docência. Campinas: SP, Autores Associados, 2005.

DIAS SOBRINHO, J. Avaliação: políticas educacionais e reformas da educação superior. São Paulo: Cortez, 2005.

Referências Bibliográficas Complementares
ESTEBAN, M. T. Escola, currículo e avaliação. São Paulo: Cortez, 2013.

SILVA, J. F.; HOFFMANN, J. (orgs.). Práticas avaliativas e aprendizagens significativas em diferentes áreas do currículo. Porto Alegre: Mediação, 2003.

HOFFMANN, J. Pontos & contrapontos: do pensar ao agir em avaliação / 9. ed. Porto Alegre: Mediação, 2005. 140p.

HOFFMANN, J. M. L. O jogo do contrário em avaliação. Porto Alegre: Mediação. 2005.

_____________ Avaliar para promover: as setas do caminho/ 7. ed. Porto Alegre : Mediação, 2005. 142p.

VASCONCELLOS, Celso dos santos. Avaliação: concepção dialética libertadora do processo de avaliação escolar. São Paulo: Libertad, 1995.

VILLAS BOAS, B.M. de F. Virando a escola do avesso por meio da avaliação. Campinas, SP: Papirus, 2ª Ed. 2009. (Coleção do Magistério: Formação e Trabalho Pedagógico).

 

SÉTIMO SEMESTRE

Química Analítica Quantitativa

Referências Bibliográficas Básicas
BACCAN, N.; GODINHO, O. E. S.; ALEIXO, L. M.; STEIN, E.  Química analítica quantitativa elementar. 3. ed. São Paulo: Edgard Blucher, 2004.

Vogel, A. I. Analise química quantitativa. 6. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2002.

Skoog, D. A. Fundamentos de química analítica.  São Paulo: Thomson, 2006.

Referências Bibliográficas Complementares
Hage, D. S. Química analítica e análise quantitativa.  São Paulo: pearson, 2012.

Vogel, A. I. Química analítica qualitativa. 5. ed.  São Paulo: Mestre Jou, 1981.

Morita, T. Manual de soluções, reagentes e solventes: padronização, preparação, purificação, indicadores de segurança, descarte de produtos químicos. 2. ed. .  São Paulo: Edgard Blucher, 2007.

ATKINS, P. W. Princípios de química: questionando a vida moderna e o meio ambiente. Porto Alegre: Bookman, 2006.

Artigos da Revista Química Nova na Escola.

 

Metodologia de Pesquisa em Ciências da Natureza

Referências Bibliográficas Básicas
GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 3.ed.São Paulo: Atlas, 1996.

MARCONI, M. de A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos de metodologia científica. São Paulo: Atlas, 2010.

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico. 21.ed. São Paulo: Cortez, 2000.

Referências Bibliográficas Complementares
CARVALHO, A. M. Aprendendo metodologia científica: uma orientação para os alunos de graduação. São Paulo: Nome da Rosa, 2002

MORAES. R. O plágio na pesquisa acadêmica: a proliferação da desonestidade intelectual. Revista Diálogos possíveis, p. 91-109, Bahia, jan./jun. 2004.

REA, L. M; PARKER, R. A. Metodologia da Pesquisa: do planejamento à execução. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2002.

RUDIO, F. V. Introdução ao projeto de pesquisa científica. 22. Ed. Petrópolis, RJ : Vozes , 1998.

MINAYO, M. C. de S. (org). Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994.

 

Libras

Referências Bibliográficas Básicas
CAPOVILLA, F. C.; RAPHAEL; W. D., MAURICIO, A. C. L. NOVO DEIT-LIBRAS: Dicionário  Enciclopédico Ilustrado Trilíngue da Língua de Sinais Brasileira. Vol. 1 2. ed. Editora EDUSP, 2001.

CAPOVILLA, F. C.; RAPHAEL; W. D., MAURICIO, A. C. L. NOVO DEIT-LIBRAS: Dicionário  Enciclopédico Ilustrado Trilíngue da Língua de Sinais Brasileira. vol. 2. 2. ed. Editora EDUSP, 2001.

GESSER, A. Libras?: que língua e essa? crenças e preconceitos em torno da língua de sinais e da realidade surda /  São Paulo, SP: Parábola Editorial, 2009. 87 p.

Referências Bibliográficas Complementares
QUADROS, R.; KARNOPP, L. Língua de sinais brasileira: estudos linguísticos. 1. ed. Artmed, 2007.

BRANDÃO, F., Dicionário ilustrado de libras :língua brasileira de sinais /  São Paulo, SP : Global, 2011. 719 p.

FENEIS. Legislação. FENEIS: Rio grande do Sul. https://rs.feneis.org.br/legislacao/

QUADROS, R. M. de. Educação de Surdo: aquisição da linguagem. Porto Alegre: Ed. Artes Médicas, 2008.

STROBEL, K. As imagens do outro sobre a cultura surda. Florianópolis: Editora UFSC, 2008

____________. História da Educação dos Surdos. Licenciatura em Letras/LIBRAS na Modalidade a Distância, universidade Federal de Santa Catarina-UFSC, 2008.

 

MATERIAIS DE APOIO:

BARRETO, M., R. Livro Escrita de Sinais sem mistérios – Belo Horizonte: Ed.do autor, 2012.

QUADROS, R. M. de; PIMENTA, N. Curso de Libras 1 (iniciante).Rio de Janeiro: LSB Vídeo, 2007.

QUADROS, R. M. de; PIMENTA, N. Curso de Libras 2 (Básico). Rio de Janeiro: LSB  Vídeo, 2009.

http://www.ines.gov.br/dicionario-de-libras/main_site/libras.htm

http://www.faders.rs.gov.br/uploads/Dicionario_Libras_CAS_FADERS1.pdf

http://www.libras.com.br/feneis

 

Prática Pedagógica VI: Educação e Mídia

Referências Bibliográficas Básicas
LIBANEO, J.C. Educação na era do conhecimento em rede e transdiciplinaridade. Campinas: Átomo e Alínea, 2010.

KENSKI, V. M. Educação e Tecnologias: o novo ritmo da informação. 8 ed. Campinas: Papirus, 2011.

MORAN, J. M.; BEHRENS, M. A.; MASETTO, M. T.  Novas tecnologias e mediação pedagógica. 19 ed. São Paulo: Papirus, 2012.

Referências Bibliográficas Complementares
LÉVY, P. Cibercultura. 3 ed. São Paulo: Editora 34, 2010.

LÉVY, P. As tecnologias da inteligência: o futuro do pensamento na era da informática . Rio de Janeiro: Edições 34, 2006.

MATTAR, J. Tutoria e interação em educação à distância. São Paulo: Cengage Learning, 2012.

Revista Renote: Novas Tecnologias na Educação. n. 2, v. 14, 2016. Disponível em: <http://seer.ufrgs.br/RENOTE> . Acesso em: 11 abr 2017.

SANCHO, J. M. Tecnologias para transformar a educação. Porto Alegre: Artmed, 2006.

 

OITAVO SEMESTRE

Prática Pedagógica VII: Metodologia no ensino de Ciências da Natureza

Referências Bibliográficas Básicas
DELIZOICOV, D., ANGOTTI, J. A. & PERNAMBUCO, M. M. Ensino de Ciências: fundamentos e métodos. São Paulo: Cortez, 2007.

FOUREZ, G. A construção da Ciência: introdução à filosofia e à ética das ciências. São Paulo: EduNESP, 1995.

TRIVELATO, S. F.; SILVA, R. L. F. Ensino de Ciências. São Paulo: Cengage Learning, 2011.

Referências Bibliográficas Complementares
FRESCHI, M.; RAMOS, M. G. Unidade de Aprendizagem: um processo em construção que possibilita o trânsito entre senso comum e conhecimento científico. Disponível em: http://www.docenciauniversitaria.org/volumenes/volumen8/ART9_Vol8_N1.pdf Acesso em: 20 abr 2016.

GALIAZZI, M. do C. Educar pela Pesquisa: ambiente de formação de professores de ciências. Ijuí: Ed. Ijuí, 2011.

KRASILICHIK, M. & MARANDINO, M. Ensino de ciências e cidadania. São Paulo, SP: Moderna, 2004.

LIMA, M. E. C. C.; MAUÉS, E. Uma releitura do papel da professora das séries iniciais no desenvolvimento e aprendizagem de ciências das crianças. Ensaio, V 8, n. 2, p.161-175, dez. 2006.

LORENZETTI, L. DELIZOICOV, D. Alfabetização Científica no contexto das séries iniciais. Ensaio: pesquisa em educação em ciências – v. 3, n 1. Jun. 2001.

SELLES, S. E. & FERREIRA, M. S. Influências histórico-culturais nas representações sobre as estações do ano em livros didáticos de ciências. In: Ciência & Educação, v. 10, n. 1. Bauru, SP, 2004.

 

Eletromagnetismo

Referências Bibliográficas Básicas
 HALLIDAY, D., RESNICK, R. e WALKER, J . Fundamentos de Física, v. 3. 9 ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos Editora S.A, 2012.

HEWITT, P. Física Conceitual, 9 ed. Porto Alegre: Editora Bookman, 2002.

SERWAY, R.A.; JEWETT, J.W. Princípios de Física. v. 3. 3 ed. São Paulo: Cengage Learning, 2004.

Referências Bibliográficas Complementares
BARRETO, M. A Física no Ensino Médio: livro do professor. Campinas: Papirus, 2012.

GREF – Grupo de Reelaboração do Ensino de Física. Física. v. 3. São Paulo: EdUsp, 1998. (Textos para reprodução disponíveis em: http://axpfep1.if.usp.br/~gref/).

MAXIMO A. e ALVARENGA, B. Física, v. único. 3 ed. São Paulo, Editora Scipione, 2008.

NUSSENZVEIG, H. M. Curso de Física Básica: Eletromagnetismo, v. 3, 10 ed. São Paulo: Blücher, 2013.

TIPLER, P.A e MOSCA, G. Física para cientistas e engenheiros. v. 2, 6 ed.  Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos Editora S.A, 2009.

 

Estágio Supervisionado I

Referências Bibliográficas Básicas
LIBANEO, J. C. Organização e gestão da escola: teoria e prática. Goiânia: Editora Alternativa, 2001.

PICONEZ, S. C. B. A prática de ensino e o estágio supervisionado. 5 ed. Campinas, SP: Papirus, 2012.

PIMENTA, S. G. O estágio na formação de professores: unidade teoria e prática. São Paulo: Cortez, 2012.

VASCONCELLOS, C. dos S. Projeto político-pedagógico. IN: ___. Planejamento: projeto de ensino-aprendizagem e projeto político-pedagógico – elementos metodológicos para elaboração e realização. 10 ed. São Paulo: Libertad, 2002. p. 169-176.

VEIGA, I. P. (Org.). Quem sabe faz a hora de construir o projeto político-pedagógico. Campinas, SP: Papirus, 2007. p. 113-130.

Referências Bibliográficas Complementares
ALMEIDA, L. R. Diário de itinerância: recursos para a formação e avaliação de estudantes universitários. Est. Aval. Educ. São Paulo, v. 23, n. 51, p. 250-269, jan/abr. 2012.

FREIRE, P. Educação como Prática de Liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2011.

LIBANEO, J. C. Organização e gestão da escola: teoria e prática. Goiânia: Editora Alternativa, 2001.

MIDLEJ, J. Os diários reflexivos e os processos metacognitivos na práxis educacional. APRENDER – Cad. de Filosofia e Pisc. da Educação, ano II, n. 3, Vitória da Conquista, p. 49-61, 2004.

VIEIRA, S. L. Educação básica: política e gestão da escola. Brasília: Liber Livro, 2009.

WEFFORT, M. F. et al. Observação, registro, reflexão: instrumentos metodológicos I (Série Seminários). 2 ed. São Paulo: Espaço Pedagógico, 1996. 63p.

 

Pesquisa em Ciências da Natureza I

Referências Bibliográficas Básicas
LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. de A. Fundamentos de metodologia científica. 6. ed. São Paulo:Atlas, 2005.

LUDKE, M; ANDRÉ, M. E. D. A..Pesquisa em Educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1988

MINAYO, M. C. de S. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994.

MEDEIROS, J. B. Redação científica: a prática de fichamentos, resumos, resenhas. São Paulo: Atlas, 1991.

SANTOS, A. R. dos. Metodologia Cientifica: a construção do conhecimento. 5. ed. Rio de Janeiro. DP&A, 2002.

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico. 21. ed. São Paulo: Cortez, 2000.

Referências Bibliográficas Complementares
DEMO, P. Pesquisa: princípio científico e educativo. 10 ed. São Paulo: Cortez, 2003. 120p.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4 ed. São Paulo: Atlas, 2002. 175 p.

FRANÇA, J. L. et al. Manual para normalização de publicações técnico-científicas. 8 ed. Belo Horizonte: UFMG, 2009. 256p.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisa, elaboração, análise e interpretação de dados. São Paulo: Atlas, 2008.

KÖCHE, J. C. Fundamentos de metodologia científica: teoria da ciência e iniciação à pesquisa. 26. ed. Petrópolis: Vozes, 2009.

SALOMON, D. V. Como fazer monografia. 11 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2008

 

NONO SEMESTRE

Físico-química nuclear

Referências Bibliográficas Básicas
ATKINS, P. W. Princípios de química: questionando a vida moderna e o meio ambiente. Porto Alegre: Bookman, 2012.

Halliday, D. Fundamentos de física. 9. ed. v. 4. Rio de Janeiro: LTC, 2012.

Hewitt, P. G. Física conceitual. 9. ed. Porto Alegre : Bookman, 2002.

Referências Bibliográficas Complementares
BRADY, J. E.; SENESE, F. Química: a matéria e suas transformações. 5. Ed., v. 2. Rio de Janeiro: LTC, 2009.

BROWN, T. L.; LEMAY, H. E.; BURSTEN, B. E.; BURDGE, J. R. Química: a ciência central. 9. ed. Rio de Janeiro: Pearson Education, 2005.

BRADY, J. E.; SENESE, F. Química: a matéria e suas transformações. 5. Ed., v. 1. Rio de Janeiro: LTC, 2009.

DICK, Y. P; souza, r.f. Físico-química: um estudo dirigido sobre equilíbrio entre fases, soluções e eletroquímica. 2. ed. Porto Alegre, RS : Ed. da UFRGS, 2006.

Pilla, L. Físico-química I: termodinâmica química e equilíbrio químico. 2. ed. Porto Alegre: Ed. da UFRGS, 2006.

 

Estágio Supervisionado II

Referências Bibliográficas Básicas
BRASIL. Ministério da Educação. Secretária de Educação Fundamental. Base Nacional Curricular Comum – Educação é a base. Brasília, 2017. Disponível em:

http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_publicacao.pdf. Acesso em 19 de abril de 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretária de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais – Ciências Naturais. Brasília, 1998.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Orientações Curriculares para o Ensino Médio. Volume 2. Ciências da Natureza, Matemática e suas tecnologias. Brasília, 2006.

Referências Bibliográficas Complementares
ANDRÉ, M. E. D. A.; OLIVEIRA, M. R. N. S. (orgs). Alternativas do ensino de didática. Campinas, SP: Papirus, 1997.

BORDENAVE, P.. Estratégias de ensino aprendizagem. Petrópolis, Vozes, 1980.

CARVALHO, A. M. P. de; GIL-PEREZ, D. Formação de professores de Ciências. São Paulo: Cortez, 1995.

WEISSMANN, H. (Coord.). Didática das ciências naturais: contribuições e reflexões. Porto Alegre: ARTMED, 1998. 244 p.

MALDANER, O. A. A formação inicial e continuada de professores de química: professores/pesquisadores. Ijuí: UNIJUÍ, 2000.

 

Física Moderna

Referências Bibliográficas Básicas
CARUSO, F.; OGURI, V. Física Moderna: Origens Clássicas e Fundamentos Quânticos. 2 ed. Rio de Janeiro: Campus, 2006.

HALLIDAY, D., RESNICK, R. e WALKER, J . Fundamentos de Física, v. 1-4, 9 ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos. Editora S.A, 2012.

TIPLER, P. A., LLEWELLYN, R. A., Física Moderna, 3 ed. Rio de Janeiro: LTC, 2006.

Referências Bibliográficas Complementares
BARRETO, M. A Física no Ensino Médio: livro do professor. Campinas: Papirus, 2012.

GREF – Grupo de Reelaboração do Ensino de Física. Física. v. 3. São Paulo: EdUsp, 1998. (Textos para reprodução disponíveis em: http://axpfep1.if.usp.br/~gref/).

HEWITT, P. Física Conceitual, 9 ed. Porto Alegre: Editora Bookman, 2002.

MAXIMO A.; ALVARENGA, B. Física, v. único. 3 ed. São Paulo, Editora Scipione, 2008.

NUSSENZVEIG, H. M. Curso de Física Básica: Ótica, Relatividade, Física Quântica, v. 4, 10 ed. São Paulo: Blücher, 2013.

 

 DÉCIMO SEMESTRE

Pesquisa em Ciências da Natureza II

Referências Bibliográficas Básicas
LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. de A. Fundamentos de metodologia científica. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2005.

LUDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A.. Pesquisa em Educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1988.

MINAYO, M. C. de S. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994.

MEDEIROS, J. B. Redação científica: a prática de fichamentos, resumos, resenhas. São Paulo: Atlas, 1991.

SANTOS, A. R. dos. Metodologia Cientifica: a construção do conhecimento. 5. ed. Rio de Janeiro. DP&A, 2002.

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico. 21. ed. São Paulo: Cortez, 2000.

Referências Bibliográficas Complementares
DEMO, P. Pesquisa: princípio científico e educativo. 10 ed. São Paulo: Cortez, 2003. 120p.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4 ed. São Paulo: Atlas, 2002. 175 p.

FRANÇA, J. L. et al. Manual para normalização de publicações técnico-científicas. 8 ed. Belo Horizonte: UFMG, 2009. 256p.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisa, elaboração, análise e interpretação de dados. São Paulo: Atlas, 2008.

KÖCHE, J. C. Fundamentos de metodologia científica: teoria da ciência e iniciação à pesquisa. 26. ed. Petrópolis: Vozes, 2009.

SALOMON, D. V. Como fazer monografia. 11 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

 

Estágio Supervisionado III

Referências Bibliográficas Básicas
BRASIL. Ministério da Educação. Secretária de Educação Fundamental. Base Nacional Curricular Comum – Educação é a base. Brasília, 2017. Disponível em:

http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_publicacao.pdf. Acesso em 19 de abril de 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Orientações Curriculares para o Ensino Médio. Volume 2. Ciências da Natureza, Matemática e suas tecnologias. Brasília, 2006.

BRASIL. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Orientações Educacionais Complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais. Brasília, 2002.

Referências Bibliográficas Complementares
ANDRÉ, M. E. D. A.; OLIVEIRA, M. R. N. S. (orgs). Alternativas do ensino de didática. Campinas, SP: Papirus, 1997.

BORDENAVE, P.. Estratégias de ensino aprendizagem. Petrópolis, Vozes, 1980.

CARVALHO, A. M. P. de; GIL-PEREZ, D. Formação de professores de Ciências. São Paulo: Cortez, 1995.

WEISSMANN, H. (Coord.). Didática das ciências naturais: contribuições e reflexões. Porto Alegre: ARTMED, 1998. 244 p.

MALDANER, O. A. A formação inicial e continuada de professores de química: professores/pesquisadores. Ijuí: UNIJUÍ, 2000.

 

  • COMPONENTE CURRICULAR COMPLEMENTAR:

Componente Curricular Complementar: Ecologia de Populações e Biogeografia

Referências Bibliográficas Básicas
ALMEIDA, E.; CARVALHO, C. Biogeografia da América do Sul, 1ª. ed. Roca. 2011.

TOWNSEND, C. R.; BEGON, M.; HARPER, J. L. Fundamentos em Ecologia. 3ª. ed. Porto Alegre: Artmed.

RICKLEFS, R. A Economia da Natureza. 6a ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2012

Referências Bibliográficas Complementares
BEGON, M.; TOWNSEND, C. R.; HARPER, J.L. Ecologia de indivíduos a ecossistemas. 4a ed.. Porto Alegre: Artmed, 2007.

EDWARDS, P.J. & WRATTEN, S.D. Ecologia das interações entre insetos e plantas. São Paulo: EPU/EDUSP, 1981. 71P.

PINTO-COELHO, R. M. Fundamentos em ecologia /  Porto Alegre: ARTMED, 2000.

PRIMACK, R.B., RODRIGUES, E. Biologia da Conservação. Ed. Efraim, Londrina, PR. 2001.

ROCHA, C.F.D., BERGALLO, H.G., VAN SLUYS, M., ALVES, M.A.S. Biologia da Conservação– Essências. 2006. Ed. Rima, São Carlos, SP.

 

Componente Curricular Complementar: Diversidade e Evolução das Plantas com Sementes

Referências Bibliográficas Básicas
GONÇALVES, E. G.; LORENZI, H. Morfologia Vegetal. 2ª.ed. Plantarum: Nova Odessa, 2011.

JUDD, W. S.; CAMPBELL, C. S.; KELLOG, E. A.; STEVENS, P.; DONOGHU, M. J. Sistemática Vegetal, uma abordagem filogenética, 3ª. ed. Artmed: Porto Alegre, 2009. 632pp.

RAVEN, P. H.; EVERT, R. EICHRORN, S. Biologia Vegetal. 7ª. ed., Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2007.

Referências Bibliográficas Complementares
BRESINSKY, A.; KÖRNER, C.; KADEREIT, J. W.; NEUHAUS, G.; SONNENWALD, U. Tratado de Botânica de Strasburger, 36ª ed. Artmed: Porto Alegre, 2011. 1192p.

LORENZI, H. Arvores Brasileiras, manual de identificação e cultivo de espécies arbóreas do Brasil. Vol. I, 5ª. ed. Plantarum: Nova Odessa, 2017.

LORENZI, H. Arvores Brasileiras, manual de identificação e cultivo de espécies arbóreas do Brasil. Vol. II, 3ª. ed. Plantarum: Nova Odessa, 2010.

LORENZI, H. Arvores Brasileiras, manual de identificação e cultivo de espécies arbóreas do Brasil. Vol. III, 1ª. ed. Plantarum: Nova Odessa, 2010.

SOUZA, V. C.; LORENZI, H. Sistemática Vegetal. 2ª.ed. Plantarum: Nova Odessa, 2011.

 

Componente Curricular Complementar: Diversidade e Evolução dos Invertebrados

Referências Bibliográficas Básicas
BARNES, R.; FOX, R.; RUPPERT, E. Zoologia dos Invertebrados. 7ª. ed. Roca, 2007.

BRUSCA, G. J.; BRUSCA, R. C. Invertebrados. 2ª ed. Guanabara-Koogan: Rio de Janeiro, 2007.

SADAVA, D.; HELLER, C.; GORDON, H. O.; PURVES, W.; HILLIS, D. Vida: A Ciência da Biologia. 8ª. ed. Vol. II. Artmed: Porto Alegre, 2009.

Referências Bibliográficas Complementares
MOYES, C. D.; SCHULTE, P. Princípios de Fisiologia Animal, 2ª. ed. Artmed: Porto Alegre. 2009, 792p.

RIBEIRO-COSTA, C.S., ROCHA, R. M. Invertebrados. Manual de Aulas Práticas. Ribeirão Preto: Holos Editora, 2002.

ROCHA, A. L. A possibilidade de uma abordagem crítica no ensino de Zoologia: das situações-limite à práxis pedagógica. Dissertação de Mestrado em Educação Científica e Tecnológica. Universidade Federal de Santa Catarina. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/107394/321223.pdf?sequence=1, acesso em 29 abr 2016.

RUPPERT, R.; BARNES, R. D. Zoologia dos invertebrados. 6. ed. São Paulo : Roca, 1996. 1179p.

SADAVA, D.; HELLER, C.; GORDON, H. O.; PURVES, W.; HILLIS, D. Vida: A Ciência da Biologia. 8ª. ed. Vol. I. Artmed: Porto Alegre, 2009.

 

Componente Curricular Complementar: Diversidade e Evolução dos Vertebrados

Referências Bibliográficas Básicas
ALCOCK, J. Comportamento Animal. 9ª. ed. Artmed: Porto Alegre, 2010.

ORR, R. Biologia dos Vertebrados. 5ª. ed. Roca. 1986.

POUGH, H. A vida dos Vertebrados. 3ª ed. Atheneu, 2002.

Referências Bibliográficas Complementares
BRADSHAW, D. Ecofisiologia dos Vertebrados. 1ª. Ed. Editora Santos, 2007.

KARDONG, K. Vertebrados, Anatomia Comparada, Função e Evolução. 2ª. Roca. 2012.

SADAVA, D.; HELLER, C.; GORDON, H. O.; PURVES, W.; HILLIS, D. Vida: A Ciência da Biologia. 8ª. ed. Vol. II. Artmed: Porto Alegre, 2009.

SADAVA, D.; HELLER, C.; GORDON, H. O.; PURVES, W.; HILLIS, D. Vida: A Ciência da Biologia. 8ª. ed. Vol. III. Artmed: Porto Alegre, 2009.

SILVA, G. Problematizando o ensino de Zoologia na educação básica a partir de sequências didáticas produzidas por licenciandos. Atas do X Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências – X ENPEC Águas de Lindóia, SP – 24 a 27 de novembro de 2015. Disponível em: http://www.xenpec.com.br/anais2015/resumos/R2172-1.PDF acesso em 24 abr 2016.

 

Componente Curricular Complementar: Controvérsias sociocientíficas e práticas pedagógicas no Ensino de Ciências

Referências Bibliográficas Básicas
DELIZOICOV, D; ANGOTTI, J. A. PERNAMBUCO M.M. Ensino de Ciências: Fundamentos e Métodos. 4ª edição. São Paulo: Cortez, 2011.

Fourez, G. A construção das ciências: introdução à filosofia e a ética das ciências. São Paulo: Universidade Estadual Paulista, 1995.

TRIVELATO, S. F.; SILVA, R. L. F. Ensino de Ciências. São Paulo: Cengage Learning, 2011.

Referências Bibliográficas Complementares
AULER, D.; BAZZO, W. A. Reflexões para a implementação do movimento CTS no contexto educacional brasileiro. Ciência e Educação, Bauru, v.7, n. 1, p. 1-13, mai. 2001.

AULER, D.; DELIZOICOV, D. Ciência, tecnologia e formação social do espaço: questões sobre a não-neutralidade. Alexandria– Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, v. 4, n. 2, 2011.

MUENCHEN, C.; AULER, D. Configurações curriculares mediante o enfoque CTS: desafios a serem enfrentados na educação de jovens e adultos. Ciência e Educação, Bauru, v. 13, n. 3, p. 421-431, dez. 2007.

RAZERA, J. C. C. Ética em assuntos controvertidos no ensino de ciências: atitudes que configuram as controvérsias entre evolucionismo e criacionismo. 2000. 207f. Dissertação (Mestrado em Educação para a Ciência) – Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista, Bauru. Disponível em: http://www2.fc.unesp.br/gpec/documentospdf/Teses/DIS_MEST_RAZERA %20JULIO%20CESAR%20CASTILHO.pdf, acesso em 24 abr 2016.

SANTOS, W. L. P. Educação Científica Humanística em uma Perspectiva Freiriana: Resgatando a Função do Ensino CTS. Alexandria, v.1 n1, p.109-131, mar., 2008.

VON LINSINGEN, I. Perspectiva educacional CTS: aspectos de um campo em consolidação na América Latina. Ciência & Ensino, vol. 1, número especial, novembro de 2007.

ZUIN, V.; FREITAS, D. A utilização de temas controversos: Estudo de caso na formação de Licenciandos numa abordagem CTSA. Ciência & Ensino, vol. 1, n. 2, junho de 2007. Disponível em: http://prc.ifsp.edu.br/ojs/index.php/cienciaeensino/article/download/136/129, acesso em 29 abr 2016.

 

Componente Curricular Complementar: Experiências de aprendizagem em espaços educativos escolares e não-escolares

Referências Bibliográficas Básicas
CISESKI, A. A. et al. Educação de Jovens e Adultos planejamento e avaliação. Cadernos de EJA, nº3. São Paulo: IPF,1999.

CORREIA, L. de M. (org.). Educação especial e inclusão: quem disser que uma sobrevive sem a outra não está no seu perfeito juízo. Porto: Porto Editora, 2003.

DELORS, J. (org.). Educação – um tesouro a descobrir. 3.ed. São Paulo:Cortez;Brasília,DF:MEC:UNESCO,1999.

Referências Bibliográficas Complementares
BAPTISTA, C. R. Inclusão e escolarização: múltiplas perspectivas. Porto Alegre: Mediação, 2006.

DIMEINSTEIN, G. O cidadão de Papel – A infância, a adolescência e os direitos humanos no Brasil,.13. ed. São Paulo: Ática,1997.

JANNUZZI, G. M. A educação do deficiente no Brasil: dos primórdios ao início do século XXI. Campinas: Autores Associados, 2004.

LIMA, E. N. de. Novas ruralidades, novas identidades. Onde? In: MOREIRA, Roberto José (Org.). Identidades sociais: Ruralidades no Brasil contemporâneo. Rio de Janeiro: DP&A, 2005, p. 41-63.

MOREIRA, R. J. Ruralidades e globalizações: ensaiando uma interpretação. In: MOREIRA, Roberto José (Org.). Identidades sociais: Ruralidades no Brasil contemporâneo. Rio de Janeiro: DP&A, 2005, p. 15- 40.

VASCONCELLOS, E. A. de. Agrupamento de escolas rurais: alternativa para o impasse da educação rural?, In: Cadernos de pesquisa, nº 86, São Paulo: Fundação Carlos Chagas, ago. 1993, p. 65-73., 2003, p. 125-150.

 

Componente Curricular Complementar: Concepções e práticas no ensino de Química

Referências Bibliográficas Básicas
SANTOS, W.  L. P.; SCHNETZLER, R. P. Educação em química: compromisso com a cidadania. 4. ed. Ijuí: Ed. UnijuÍ, 2010.

ZANON, L. B.; MALDANER, O. A.  Fundamentos e propostas de ensino de química para a educação básica no Brasil. Ijuí: Ed. Unijuí, 2007.

BESSLER, K. E.; NEDER, A. V. F. N. Química em tubos de ensaio: uma abordagem para principiantes. 2. ed. Rio de Janeiro: Edgard Blucher, 2011.

Referências Bibliográficas Complementares
ATKINS, P. W. Princípios de química: questionando a vida moderna e o meio ambiente. Porto Alegre: Bookman, 2006.

BRADY, J. E.; SENESE, F. Química: a matéria e suas transformações. 5. Ed., v. 1. Rio de Janeiro: LTC, 2009.

ROSA, M. I. P.; ROSSI, A. V. Educação química no Brasil: memórias, políticas e tendências. 2. ed. Campinas: Átomo, 2012.

SANTOS, W.  L. P.; MALDANER, O. A. Ensino em química em foco. Ijuí: Ed. Unijuí, 2011.

Oliva, A. Filosofia da ciência. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003.

 

Componente Curricular Complementar: Bioquímica: aprofundando conceitos

Referências Bibliográficas Básicas
Campbell, M. K. Bioquímica. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2006.

Lehninger, A. L. Princípios de bioquímica. 4. ed. São Paulo: Sarvier, 2006.

Ribeiro, E. P. Química de alimentos. 2. ed. São Paulo: Edgard Blucher, 2007.

Referências Bibliográficas Complementares
Champe, P. C. Bioquímica ilustrada. 4. ed. Porto Alegre : Artmed, 2009.

Berg, J. M. Bioquímica. 5. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2004.

Ucko, D. A. Química para as ciências da saúde: uma introdução à química geral, orgânica e biológica.  2. ed. Barueri: Manole, 1992.

ATKINS, P. W. Princípios de química: questionando a vida moderna e o meio ambiente. Porto Alegre: Bookman, 2006.

Bettelheim, F. A. Introdução à química geral, orgânica e bioquímica. São Paulo: Cengage Learning, 2012.

 

Componente Curricular Complementar: Experimentação em Química Analítica

Referências Bibliográficas Básicas
Vogel, A. I. Química analítica qualitativa. 5. ed.  São Paulo: Mestre Jou, 1981.

Morita, T. Manual de soluções, reagentes e solventes: padronização, preparação, purificação, indicadores de segurança, descarte de produtos químicos. 2. ed. .  São Paulo: Edgard Blucher, 2007.

Skoog, D. A. Fundamentos de química analítica.  São Paulo: Thomson, 2006.

Referências Bibliográficas Complementares
BACCAN, N.; GODINHO, O. E. S.; ALEIXO, L. M.; STEIN, E.  Química analítica quantitativa elementar. 3. ed. São Paulo: Edgard Blucher, 2004.

Leite, F. Práticas de química analítica. 2. ed. Campinas: Átomo, 2006.

Hage, D. S. Química analítica e análise quantitativa.  São Paulo: pearson, 2012.

Vogel, A. I. Analise química quantitativa. 6. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2002.

ATKINS, P. W. Princípios de química: questionando a vida moderna e o meio ambiente. Porto Alegre: Bookman, 2006.

 

Componente Curricular Complementar: Experimentação em Química Geral

Referências Bibliográficas Básicas
BRADY, J. E.; SENESE, F. Química: a matéria e suas transformações. 5. Ed., v. 1. Rio de Janeiro: LTC, 2009.

ATKINS, P. W. Princípios de química: questionando a vida moderna e o meio ambiente. Porto Alegre: Bookman, 2006.

Vogel, A. I. Analise química quantitativa. 6. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2002.

Referências Bibliográficas Complementares
BROWN, T. L.; LEMAY, H. E.; BURSTEN, B. E.; BURDGE, J. R. Química: a ciência central. 9. ed. Rio de Janeiro: Pearson Education, 2005.

Ucko, D. A. Química para as ciências da saúde: uma introdução à química geral, orgânica e biológica.  2. ed. Barueri: Manole, 1992.

Lee, J. D. Química inorgânica não tão concisa. São Paulo : Edgard Blucher, 2006.

Kotz, J. C. Química geral e reações químicas. 6. ed. v.1.São Paulo: Thompson Learning, 2010.

Bettelheim, F. A. Introdução à química geral, orgânica e bioquímica. São Paulo: Cengage Learning, 2012.

 

Componente Curricular Complementar: Física dos seres vivos

Referências Bibliográficas Básicas
HALLIDAY, D., RESNICK, R. e WALKER, J . Fundamentos de Física, v. 1-4, 9 ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos. Editora S.A, 2012.

HEWITT, P. Física Conceitual. Porto Alegre: Editora Bookman, 2002.

OKUNO, I.L.; CHOW, C. Física para ciências biológicas e biomédicas. 2 ed. São Paulo: Editora Harbra, 1986.

Referências Bibliográficas Complementares
BARRETO, M. A Física no Ensino Médio: livro do professor. Campinas: Papirus, 2012.

CARRON, W.; GUIMARÃES, O. As faces da Física. São Paulo: Editora Moderna, 2006.

GREF – Grupo de Reelaboração do Ensino de Física. Física. v. 3. São Paulo: EdUsp, 1998. (Textos para reprodução disponíveis em: http://axpfep1.if.usp.br/~gref/).

MAXIMO A., ALVARENGA, B. Física. São Paulo, Editora Scipione, 2007.

SERWAY, R.A.; JEWETT, J.W. Princípios de Física. v. 1. São Paulo: Cengage Learning, 2003.

 

Componente Curricular Complementar: Instrumentação para o ensino de Física

Referências Bibliográficas Básicas
HALLIDAY, D., RESNICK, R. e WALKER, J . Fundamentos de Física, v. 1, 9 ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos. Editora S.A, 2012.

HEWITT, P. Física Conceitual. Porto Alegre: Editora Bookman, 2002.

MAXIMO A. , ALVARENGA, B. Física. São Paulo, Editora Scipione, 2007.

Referências Bibliográficas Complementares
BARRETO, M. A Física no Ensino Médio: livro do professor. Campinas: Papirus, 2012.

CARRON, W.; GUIMARÃES, O. As faces da Física. São Paulo: Editora Moderna, 2006.

GREF – Grupo de Reelaboração do Ensino de Física. Física. v. 3. São Paulo: EdUsp, 1998. (Textos para reprodução disponíveis em: http://axpfep1.if.usp.br/~gref/).

SERWAY, R.A.; JEWETT, J.W. Princípios de Física. v. 1 – 2. São Paulo: Cengage Learning, 2003.

SEARS, F.; YOUNG, H.; FREEDMAN, R. A.; ZEMANSKY, M. W. Física I. São Paulo: Editora Pearson, 2008.

 

Componente Curricular Complementar: Laboratório de Física

Referências Bibliográficas Básicas
HALLIDAY, D., RESNICK, R. e WALKER, J . Fundamentos de Física, v. 1-4. 9 ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos. Editora S.A, 2012.

HEWITT, P. Física Conceitual. Porto Alegre: Editora Bookman, 2002.

SERWAY, R.A.; JEWETT, J.W. Princípios de Física. v. 1 – 2. São Paulo: Cengage Learning, 2003.

Referências Bibliográficas Complementares
AMALDI, U. Imagens da Física: as ideias e as experiências, do pêndulo aos quarks. São Paulo: Scipione,2006.

BARRETO, M. A Física no Ensino Médio: livro do professor. Campinas: Papirus, 2012.

CARRON, W.; GUIMARÃES, O. As faces da Física. São Paulo: Editora Moderna, 2006.

GREF – Grupo de Reelaboração do Ensino de Física. Física. v. 3. São Paulo: EdUsp, 1998. (Textos para reprodução disponíveis em: http://axpfep1.if.usp.br/~gref/).

MAXIMO A.; ALVARENGA, B. Física. São Paulo, Editora Scipione, 2007.

 

Componente Curricular Complementar: A Filosofia para o entendimento das Ciências Naturais

Referências Bibliográficas Básicas
Chalmers, A. F. O que e ciência afinal? São Paulo: Brasiliense, 1993. 224 p.

Fourez, G. A construção das ciências: introdução à filosofia e a ética das ciências. São Paulo: Universidade Estadual Paulista, 1995.

Oliva, A. Filosofia da ciência. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003.

Referências Bibliográficas Complementares
Delizoicov, D.;  Angotti, J. A.; Pernambuco, M. M. Ensino de ciências: fundamentos e métodos. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

HODSON, D. Philosophy of science, science and science education. Studies in Science Education, New York, n.12, p.25-57, 1985.

PORTOCARRERO, V., org. Filosofia, história e sociologia das ciências I: abordagens contemporâneas [online]. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 1994.

ZANON, L. B.; MALDANER, O. A.  Fundamentos e propostas de ensino de química para a educação básica no Brasil. Ijuí: Ed. Unijuí, 2007.

GALIAZZI, M. do C. Educar pela Pesquisa: ambiente de formação de professores de ciências. Ijuí: Ed. Ijuí, 2011.

 

Componente Curricular Complementar: Formação de Professores de Ciências

Referências Bibliográficas Básicas
GARCIA, C. M. Formação de Professores. Para uma mudança educativa, Porto: Porto Ed. 1999.

CARVALHO, A. M. P. de; GIL-PEREZ, D. Formação de Professores de Ciências: tendências e inovações. São Paulo: Cortez, 2011. 127 p. 3.

NÓVOA, A. Os professores e sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1992.

Referências Bibliográficas Complementares
FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996. 148 p. 2.

GATTI, B.; BARRETO, E. S. S. Professores: aspectos de sua profissionalização, formação e valorização social. Brasília: Unesco, 2009

MALDANER, O. A. A formação inicial e continuada de professores de Química. Ijuí: Ed. Unijuí, 2000.

NÓVOA, A. (Org.). Vidas de Professores. Porto: Porto Editora, 1992.

PIMENTA, S. G; GHEDIN, E.  Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica do conceito. São Paulo: Cortez, 2002.

___________ Formação de professores: Identidade e saberes da docência. In: PIMENTA, S.G. (Org.) Saberes pedagógicos e atividade docente. São Paulo: Cortez, 1999.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. 10. ed. Petrópolis, RJ : Vozes, 2010. 325 p

 

Componente Curricular Complementar: Aprendizagem ativa e colaborativa no Ensino de Ciências

Referências Bibliográficas Básicas
CAMPOS, M. C. C., Didática de ciências: o ensino-aprendizagem como investigação, São Paulo: FTD, 1999.

ARAÚJO, U. F. D., SASTRE, G. Aprendizagem baseada em problemas no ensino superior. São Paulo, SP: Summus Editorial, 2009.

DANIELS, H. Vygotsky e a pedagogia, Rio de Janeiro: Loyola, 2003.

Referências Bibliográficas Complementares
GIANOTTO, D. E. P.; DINIZ, R. D. S. Formação inicial de professores de Biologia: a metodologia colaborativa mediada pelo computador e a aprendizagem para a docência. Ciência & Educação, Bauru, v. 16, n. 3, p. 631-648, 2010.  Disponível em:  http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-73132010000300009.  Acesso em: 12 abril. 2017.

RIBEIRO, L. R. D. C, Aprendizagem baseada em problemas (PBL): uma experiência no ensino superior, São Carlos, SP: Editora da Universidade Federal de São Carlos (EdUFSCar), 2010.

BOLLELA, V. R.; SENGER, M. H.; TOURINHO, F. S. V.; AMARAL, E. (2014). Aprendizagem baseada em equipes: da teoria à prática. Medicina (Ribeirão Preto. Online), v.47, n.3, p. 293-300. Disponível em:  http://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/86618.  Acesso em: 12 abril. 2017.

MOREIRA, M. A. Abandono da narrativa, ensino centrado no aluno e aprender a aprender criticamente. Ensino, Saúde e Ambiente, v.4, n.1, 2011. Disponível em: http://www.ensinosaudeambiente.uff.br/index.php/ensinosaudeambiente/article/view/97. Acesso em: 12 abril. 2017.

MADEIRA FREITAS, R. A. M. Ensino por problemas: uma abordagem para o desenvolvimento do aluno. Educação e Pesquisa, v.38, n.2, p. 403-418, 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ep/2011nahead/aop478.pdf. Acesso em: 12 abril. 2017.

 

Componente Curricular Complementar: Evolução de paisagens no sul do Brasil

Referências Bibliográficas Básicas
CARVALHO, C. J. B.; ALMEIDA, E. A. B. Biogeografia da América do Sul: padrões e processos. São Paulo: Roca. 574p.

GROTZINGER, J.; JORDAN, T. Para entender a terra. 6. ed. Porto Alegre: Bookman, 2013. 768 p.

RESENDE, M; CURI, N.; KER, J. C.; REZENDE, S. B. Mineralogia de solos brasileiros: interpretação e aplicação. Lavras: ed. UFLA, 2005. 192p.

Referências Bibliográficas Complementares
LEHNINGER, A. L. Principios de bioquimica / 4.ed. Sao Paulo : Sarvier, 2006. 1202 p.

ODUM, E.P.; BARRET, G.W. Fundamentos de ecologia. São Paulo: Thomson Learning, 2007. 612 p.

PINTO-COELHO, R. M. Fundamentos em ecologia /  Porto Alegre : ARTMED, 2000 252 p. :

TEIXEIRA, W.;  FAIRCHILD, T. R.; TOLEDO, M. C. M; TAIOLI, F. Decifrando a Terra. 2. ed. São Paulo:  Companhia Editora nacional. 623p.

BOLDRINI, I. I. Bioma pampa :diversidade florística e fisionômica /  Porto Alegre, RS : Pallotti, 2010. 61 p.

 

Componente Curricular Complementar: Mapas conceituais no Ensino de Ciências

Referências Bibliográficas Básicas
MOREIRA, M. A. Teorias de aprendizagem. São Paulo: Editora pedagógica e universitária, 1999.

MOREIRA, M. A., Mapas conceituais e aprendizagem significativa. São Paulo, SP: Centauro, 2010.

MOREIRA, M. A., Mapas conceituais no ensino de física. Porto Alegre: Instituto de Física- UFRGS, 1992.

Referências Bibliográficas Complementares
NOVAK, J. D.; CAÑAS, A. J. A teoria subjacente aos mapas conceituais e como elaborá-los e usá-los. Práxis Educativa, v.5, n.1, p. 9-29, 2010. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=3251296. Acesso em:12 abril. 2017.

MOREIRA, M. A. Aprendizagem Significativa: um conceito subjacente. Aprendizagem Significativa em Revista, v.1, n.3, p. 25-46, 2011. Disponível em: http://www.if.ufrgs.br/asr/artigos/Artigo_ID16/v1_n3_a2011.pdf. Acesso em: 12 abril. 2017.

CABRAL, A. R. Y. Como criar mapas conceituais utilizando o CmapTools Versão 3. x. Guaíba (RS): Universidade Luterana do Brasil, 2003.  Disponível em: http://cmaps.cmappers.net/rid=1G82J6221-9C6L0J-9Z/Manual_Cmap_Tools.pdf. Acesso em: 12 abril. 2017.

TAVARES, R. Construindo mapas conceituais. Ciências & Cognição, v. 12, 72-85, 2007. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-58212007000300008. Acesso em: 12 abril. 2017.

CICUTO, C. A. T.; CORREIA, P. R. M. Estruturas hierárquicas inapropriadas ou limitadas em mapas conceituais: um ponto de partida para promover a aprendizagem significativa. Aprendizagem Significativa em Revista, v.3, n.1, p.1-11, 2013. Disponível em: http://www.if.ufrgs.br/asr/artigos/Artigo_ID39/v3_n1_a2013.pdf. Acesso em: 12 abril. 2017.

MOREIRA, M. A.; BUCHWEITZ, B. Novas estratégias de ensino e aprendizagem: os mapas conceptuais e o Vê epistemológico. Lisboa: Plátano, 1993.

NOVAK, J.D.; GOWIN, D. B. Aprender a aprender. Porto: Plátano, 1995.

Componente Curricular Complementar: O Solo e suas relações com as Ciências da Natureza

 

Referências Bibliográficas Básicas
MOREIRA, F. M. S.; SIQUEIRA, J. O. Microbiologia e Bioquimica do solo / 2. ed. Lavras : Ed. da Universidade Federal de Lavras, 2006 729 p.

RESENDE, M; CURI, N.; KER, J. C.; REZENDE, S. B. Mineralogia de solos brasileiros: interpretação e aplicação. Lavras: ed. UFLA, 2005. 192p.

TROEH, F. R. Solos e fertilidade do solo / 6. ed. Sao Paulo, SP : Andrei, 2007 718 p.

Referências Bibliográficas Complementares
BERTONI, J. Conservação do solo / 8. ed. Sao Paulo, São Paulo: Icone, 2012. 355 p.

CARVALHO, C. J. B.; ALMEIDA, E. A. B. Biogeografia da América do Sul: padrões e processos. São Paulo: Roca. 574p.

LEPSCH, I. F. Formação e conservação dos solos / 2. ed. Sao Paulo, SP : Oficina de Texto, 2002. 178 p

LIMA, V.C.; LIMA, M.R.; MELO, V.F. O solo no meio ambiente: abordagem para professores do ensino fundamental e médio e alunos do ensino médio. Curitiba: Universidade Federal do Paraná, Departamento de Solos e Engenharia Agrícola, 2007. 339 p.

– disponível em: http://www.escola.agrarias.ufpr.br/index_arquivos/Page905.htm

ODUM, E.P.; BARRET, G.W. Fundamentos de ecologia. São Paulo: Thomson Learning, 2007. 612 p.

PRIMAVESI, A. Manejo ecologico do solo: a agricultura em regioes tropicais /  Sao Paulo, SP : Nobel, 1979. 549 p.

REICHARDT, K. Solo, planta e atmosfera :conceitos, processos e aplicações / 1.ed. Sao Paulo : Manole, 2004 478 p.

 

Componente Curricular Complementar: Princípios Ético-Político-Pedagógicos para a Inclusão

Referências Bibliográficas Básicas
BAUTISTA, R. (Coord.). Necessidades Educativas Especiais. Portugal: Dinalivro, 1997.

BEYER, H. O. Inclusão e avaliação na escola de alunos com necessidades educacionais especiais. Porto Alegre: Mediação, 2005.

BIANCHETTI, L.; FREIRE, I. M. (Orgs.). Um olhar sobre a diferença: interação, trabalho e cidadania. Campinas, SP: Papirus Editora, 1998.

BRASIL. Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica. Brasília, DF. 2001.

___. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Especial. Política Nacional de Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília, 2008.

CARVALHO, R. E. A nova LDB e a Educação Especial. Rio de Janeiro: WVA, 1997.

___. Removendo barreiras para a aprendizagem. Porto Alegre: Mediação, 2000.

CORREIA, L. de M. Alunos com Necessidades Especiais nas Classes Regulares. Portugal: Porto, 1995.

MAZZOTTA, M. J. S. Educação Especial no Brasil: história e políticas públicas. São Paulo: Cortez, 1996.

___.  Fundamentos de Educação Especial.  São Paulo: Livraria Pioneira Editora, 1982 (Série Cadernos de Educação).

Referências Bibliográficas Complementares
BRASIL. Casa Civil. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Imprensa Oficial, 1988.

___. Decreto nº 6.949, de 25 de agosto de 2009. Promulga a Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência – ONU. Diário Oficial da União, Brasília, 2009.

___. Decreto Nº 7.611, de 17 de novembro de 2011. Dispõe sobre a educação especial, o atendimento educacional especializado e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011- 2014/2011/decreto/d7611.htm. Acesso em: 15 ago. 2015.

___. Lei Nº 13.146, de 6 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015- 2018/2015/Lei/L13146.htm. Acesso em: 15 ago. 2015.

___. Lei Nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em:http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/leis/L9394.htm. Acesso em: 15 ago. 2015.

 

Componente Curricular Complementar: Teorias do Currículo

Referências Bibliográficas Básicas
GIROUX, H. O Currículo como política cultural. In: Documentos de identidade. Uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica, 2001

SILVA, T. T. (Org.). Currículo e Identidade Social: territórios contestados Alienígenas na Sala de Aula: uma Introdução aos Estudos Culturais em Educação. Petrópolis: Vozes, 1995.

_______. Currículo como narrativa étnica e racial. In: Documentos de identidade. Uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica, 2001.

Referências Bibliográficas Complementares
GARCIA, R. L.; MOREIRA, A. F. B. (orgs.) Currículo na contemporaneidade – incertezas e desafios: Cortez Editora, 2004.

MOREIRA, A. F. B. Currículos e programas no Brasil. 13. ed. Campinas: Papirus, 2006.

SACRISTÁN, J. G. O Currículo – uma reflexão sobre a prática. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.

SANTOMÉ, J. T. As culturas negadas e silenciadas no currículo. In: SILVA, T. T. (org.). Alienígenas na sala de aula. Uma Introdução aos Estudos Culturais em Educação. Rio de Janeiro: Vozes, 1995. p. 159-177.

MOREIRA, A.  F.; SILVA, T. T. da. (Orgs.). Currículo, cultura e sociedade. 8 ed. Cortez, São Paulo, 2005. p. 59-92.

_____________Currículo: questões atuais. Campinas, SP: Papirus, 1997. p. 103-143.

 

Componente Curricular Complementar: Metodologias inovadoras

Referências Bibliográficas Básicas
ALMEIDA, L. R. Diário de Itinerância: recursos para a formação e avaliação de estudantes universitários. Est. Aval. Educ. São Paulo, v. 23, n. 51, p. 250-269, jan/abr. 2012.

ANASTASIOU, L. das G. C.; ALVES, L. P. (Orgs.). Processos de ensinagem na Universidade: pressupostos para as estratégias de trabalho em aula. 5 ed. Joinville, SC: UNIVILLE, 2005.

AMBROSIO, M. O Uso do Portfólio no Ensino Superior. Petrópolis: Vozes, 2013.

BECKER, F. Educação e construção do conhecimento. Porto Alegre: Artmed Editora, 2001.

FAZENDA, I (Org.). Didática e Interdisciplinaridade. São Paulo: Papirus, 1998.

FRANCO, R. M. Interdisciplinaridade e contextualização: encontros dialógicos com a pedagogia freireana na formação em Ciências da Natureza. Trabalho de Conclusão de Curso. Ciências da Natureza – Licenciatura. Campus Uruguaiana. Universidade Federal do Pampa. 2015. 61f.

___; FREITAS, D. P. S. de; MELLO, E. M. B.  Interdisciplinaridade e contextualização: encontros dialógicos com a pedagogia freireana na formação em Ciências da Natureza. Disponível em: file:///C:/Users/francelibrizolla/Downloads/16825-5934-1-PB.pdf. Acesso em 16 abr. 2017.

MASETTO, M. T. Didática: a aula como centro. São Paulo: FTD Editora, 1994.

___. Inovação na aula universitária: espaço de pesquisa, construção de conhecimento interdisciplinar, espaço de aprendizagem e tecnologias de comunicação. Disponível em: file:///C:/Users/francelibrizolla/Downloads/23429-82206-1-PB.pdf . Acesso em 17 br. 2017.

Referências Bibliográficas Complementares
COSTA, R. G. de A. Os saberes populares da etnociência no ensino das ciências naturais: uma proposta didática para aprendizagem significativa. In: Revista Didática Sistêmica, Rio Grande, v. 8, jul./dez. 2008. p. 162-172.

MIDLEJ, J. Os diários reflexivos e os processos metacognitivos na práxis educacional. APRENDER – Cad. de Filosofia e Pisc. da Educação, ano II, n. 3, Vitória da Conquista, p. 49-61, 2004.

MORTINER, E. F. Linguagem e formação de conceitos no ensino de Ciências. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2000.

PINHEIRO, N. A. M.; SILVEIRA, R. M. C. F.; BAZZO, W. A. Ciência, tecnologia e sociedade: a relevância do enfoque CTS para o contexto do ensino médio. Ciência & Educação, v. 13, n. 1, p. 71-84, 2007. p. 71-84.

VAZ, C. R.; FAGUNDES, A. B.; PINHEIRO, N. A. M. O surgimento da Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS) na Educação: uma revisão. In: I Simpósio Nacional de Ensino de Ciência e Tecnologia. Curitiba: Universidade Tecnológica Federal do Paraná – UTFPR, 2009. p. 98-116.

 

Componente Curricular: Diversidade e Padrões evolutivos em Protistas, Algas e Fungos

Referências Bibliográficas Básicas
BARNES, R.; FOX, R.; RUPPERT, E. Zoologia dos Invertebrados. 7ª. ed. Roca , 2007.

CAMPBELL, N.; REECE, J. B.; URRY, L. A.; CAIN, M. L.; WASSERMAN, S. A.; MINORSKY, P. V.; JACKSON, R. B. Biologia. Porto Alegre, Artmed, 8ed. 2010.

RAVEN, P. H.; EVERT, R. EICHRORN, S. Biologia Vegetal. 7ª. ed., Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2007.

Referências Bibliográficas Complementares
CURTIS, H. Biologia. 2 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011.

FRANCESCHINI, I. M.; BURLIGA, A. L.; REVIERS, B.; PRADO, J. F.; SAHIMA, H. R.. Algas uma abordagem filogenética, taxonômica e evolutiva. 1ª. ed., Artmed: Porto Alegre, 2010, 332pp.

SADAVA, D.; HELLER, C.; GORDON, H. O.; PURVES, W.; HILLIS, D. Vida: A Ciência da Biologia. 8ª. ed. Vol. I e II. Artmed: Porto Alegre, 2009.

PUTZKE, J.; PUTZKE, M. T. Os reinos dos Fungos. Vol. I Santa Cruz: Ediunisc, 2ed. 2004.

PUTZKE, J.; PUTZKE, M. T. Os reinos dos Fungos. Vol. II Santa Cruz: Ediunisc, 1ed. 2002.