Docente do curso de PPC participa de dois grandes eventos da área de Cinema e Audiovisual

A professora e pesquisadora do bacharelado em Produção e Política Cultural, Carla Daniela Rabelo Rodrigues, colaborou mais um ano com dois grandes eventos do campo do Cinema e do Audiovisual. A primeira participação se deu no VI Colóquio de Cinema e Arte da América Latina – COCAAL 2018 e no II Colóquio Brasileiro de Cinema de Autoria Feminina – COCAF, realizados entre os dias 03 e 06 de setembro na Universidade Federal Fluminense em Niterói (RJ) cujo objetivo foi partilhar as experiências e pesquisas do campo. Na ocasião, ela apresentou o artigo intitulado “Avanços e Retrocessos na Políticas para Cinema no Peru” no GT4 Indústria e Recepção Audiovisual, fruto de seu projeto de pesquisa homologado no SIPPEE/Unipampa. Além do trabalho apresentado, participou dos debates das demais apresentações do GT, das mesas temáticas e das mostras de filmes que integravam a programação. Paralelamente a este evento, a docente ministrou uma palestra sobre Cinema Peruano para os discentes do curso de Cinema e Audiovisual da ESPM-RJ à convite do professor Pedro Curi. Outra colaboração foi no 14º Congresso FORCINE – Forum Brasileiro de Ensino de Cinema e Audiovisual, que ocorreu entre os dias 11 e 15 de setembro na PUCRS, em Porto Alegre, com a temática “As Escolas de Cinema e Audiovisual e suas conexões”. Nos dias 11 e 12, dentro do pré-congresso FORCINE 2018, aconteceu o Seminário Brasileiro de Estudos em Animação – SEANIMA no qual houve a apresentação do trabalho “O Fomento à Animação no Peru”, integrante do GT Animação e Mercado. Na programação específica do FORCINE, a professora Carla foi propositora e coordenadora do GT3 sobre “Políticas Públicas para Cinema e Audiovisual: experiências das universidades” com participação dos professores convidados Marcelo Ikeda (UFC), Alfredo Manevy (UFSC), Flavia Seligman (UNISINOS), Roberto Cotta (UFPEL) e Thiago Mendes (FEEVALE).

 

Créditos das fotos anexas:
Foto COCAAL: UFF.
Foto FORCINE: TECNA /PUC-RS.

Projeto de Ensino – Roda de Conversa: Diálogos entre Pesquisa e Mediações Culturais

RODA DE CONVERSA: DIÁLOGOS ENTRE PESQUISA E MEDIAÇÕES CULTURAIS

RESUMO:

No dia 12/09 foi realizada a atividade inicial do Projeto de Ensino: Rodas de Conversa: Diálogos entre Pesquisa e Mediação Cultural, coordenado pela Profa. Dra. Hilda Jaqueline de Fraga. O projeto é voltado para os discentes do 2ºsemestre matriculados nos componentes curriculares de Metodologia da Pesquisa e TCC – Projeto e tem como objetivo promover o diálogo acerca de projetos de pesquisa e de aplicação no campo da cultura, desenvolvidos pelos egressos ao longo do curso e alunos bacharéis em Produção e Política Cultural inseridos em Programas de Pós-Graduação de IES. A primeira roda de conversa teve como convidada a ex-aluna de PPC Juliana Machado Porto, Mestre em Memória Social e Patrimônio Cultural pela UFPEL- Universidade Federal de Pelotas que apresentou sua pesquisa de mestrado intitulada: Nos tentos da Memória: Artesanato em couro cru Guasqueria. Também participaram como convidados os discentes Renato Vieira e Rodrigo Souza que apresentaram os projetos I Mostra Binacional de Teatro: território de fronteira e Oficina de Criação de Vídeo Documentário sobre Juventude Negra em Jaguarão elaborados nas disciplinas. Durante as exposições os alunos do 2º semestre tiveram a oportunidade de discutir e socializar com os convidados seus interesses de investigação, questões relacionadas às metodologias de pesquisa e propostas de mediações culturais em produção e política cultural.

Evento Jornada Binacional sobre Diversidade Sexual

CENTROS MEC DEL DEPARTAMENTO DE CERRO LARGO

RESUMO:

Docente do Curso de PPC, Profa. Hilda Jaqueline de Fraga participa da Jornada Binacional sobre Diversidad Sexual promovido pelo Centro Mec del Departamento de Cerro Largo. O evento aconteceu no dia 18/09, na Casa de Cultura de Rio Branco/URY e reuniu autoridades locais e do Ministério da Cultura do Uruguai. Na ocasião a professora integrante da mesa de abertura discorreu sobre seus estudos e pesquisas sobre políticas de memória e  patrimônio cultural desde o enfoque de gênero salientando  a relevância deste debate tendo em vista a expansão dos direitos culturais e humanos na contemporaneidade decorrentes da ampliação do conceito de cultura e das reivindicações de diferentes movimentos sociais pelo direito à memória e à cidadania cultural  entendidos como elementos importantes para o fortalecimento da luta contra as diferentes formas de discriminação.

Trabalhos do grupo PET-PPC no Seminario Académico sobre Género y Diversidad Sexual (UDELAR/Uruguai

Trabalhos do grupo PET-PPC no Seminario Académico sobre Género y Diversidad Sexual (Uruguai)
O grupo PET Produção e Política Cultural – Unipampa participará do XI Seminario Académico sobre Género y Diversidad Sexual (UDELAR/Uruguai), em Montevidéu, com apresentação do trabalho “Cultura LBGTQ em ações universitárias para pensar o campo das políticas públicas”. E haverá também apresentação do trabalho “A censura das artes sobre gêneros no contexto brasileiro atual” de autoria dos discentes do bacharelado em Produção e Política Cultural: Renato Vieira de Lima (petiano) e Francisco da Trindade Costa Junior. Ambos trabalhos foram orientados pela professora/tutora Carla Daniela Rabelo Rodrigues. #pesquisapetppc

PET Produção e Política Cultural realizou II Semana LGBTQ+ ao final do primeiro semestre

A II Semana LGBTQ+,foi organizada pelo grupo PET Produção e Política Cultural, projeto vinculado ao curso de Bacharelado em Produção e Política Cultural, que é coordenado pela Drª Carla Daniela Rabelo Rodrigues, e conta com a participação de 12 discentes que são bolsistas.

A semana contou com uma programação diversa e atividades artísticas e socioculturais, políticas, informativas, com muita alegria.A II Semana LGBTQ+ ‘’Toda Cor tem em si, uma luz uma certa magia’’ aconteceu de 25 a 29 de junho de 2018 na Unipampa.

Mais informações: https://petppc.wordpress.com/

https://www.facebook.com/ppcpet/

Prof. Dr. Alan Dutra de Melo publica artigo no livro “Memória e Patrimônio: temas e debates”.

O professor Dr. Alan Dutra de Melo, do curso de Bacharelado em Produção e Política Cultural da Unipampa, publicou artigo no livro “Memória  e Patrimônio: temas e debates”, lançado em 2018.  O trabalho “Clube Social, como suporte de memória, documento, monumento:  Associação Cruzeiro Jaguarense em Jaguarão RS” foi realizado em coautoria com Dr. Ronaldo Bernardino Colvero, orientador do estudo,  durante o período em que terminava o seu doutoramento em Memória Social e Patrimônio Cultural junto à Universidade Federal de Pelotas.

A obra, foi organizada por Eduardo Roberto Jordão Knack; Maria Letícia Mazzucchi Ferreira; Rita Juliana Soares Poloni (Orgs.) e  resulta dos temas, debates e discussões desenvolvidas durante o Colóquio Internacional Memória e Patrimônio, realizado entre os dias 09, 10 e 11 de outubro de 2017 nas dependências do Museu do Doce-UFPel, em Pelotas, Rio Grande do Sul. Além das comunicações apresentadas pelos participantes, também constam palestras conferidas durante as mesas redondas, trabalhos que possuem íntima relação com a temática do livro. Antes de tecer uma breve apresentação sobre os artigos que compõem essa obra, é importante contextualizar o colóquio que reuniu pesquisadores de diferentes instituições, estados e países. Foi sua execução que permitiu a construção desse livro, e é aos autores que o compõe, aos participantes que contribuíram para realização desse evento, ao público que se fez presente durante aqueles dias que destinamos nossos sinceros agradecimentos. O Colóquio Internacional Memória e Patrimônio, organizado por docentes e discentes do Programa de Pós-Graduação em Memória Social e Patrimônio Cultural da Universidade Federal de Pelotas teve como principal objetivo promover um momento de debate com pesquisadores de diferentes áreas sobre dois temas fundamentais na nossa sociedade: a memória e o patrimônio. Além de conferências com nomes qualificados e reconhecidos nacional e internacionalmente, também foi reservado um espaço para mesas redondas, abordando diferentes temas, como os impactos da pós-graduação em memória e patrimônio na vida profissional de egressos do PPGMP; cidades, patrimônio e urbanização; patrimônio imaterial.

Livro disponível:

https://www.editorafi.org/331memoria

https://docs.wixstatic.com/ugd/48d206_ae61e70d0d214a71b4430535fbc075f5.pdf

Prof.ª Drª Carla Daniela Rabelo Rodrigues coordena GT no XIV ENECULT na Universidade Federal da Bahia

O XIV Encontro de Estudos Multidisciplinares em Cultura, realizado entre os dias 07 a 10 de  agosto de 2018, em Salvador, contou com a participação da Drª Carla Daniela Rabelo Rodrigues,  do Curso de Bacharelado em Produção e Política Cultural da Unipampa. Na ocasião, a professora coordenou o Grupo de Trabalho “Culturas e América Latina”.

O XIV ENECULT é realizado pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), por meio do Centro de Estudos Multidisciplinares em Cultura (CULT), Programa Multidisciplinar de Pós-Graduação em Cultura e Sociedade (Pós-Cultura) do Instituto de Humanidades, Artes e Ciências Professor Milton Santos (IHAC) e Faculdade de Comunicação.

Mais informações: http://www.cult.ufba.br/enecult/apresentacao/

 

Professora Drª Hilda Jaqueline de Fraga, do curso de Bacharelado em Produção e Política Cultural lança livros na área do Patrimônio Cultural

PATRIMÔNIO NO PLURAL: PRÁTICAS E PERSPECTIVA INVESTIGATIVAS.
ORGANIZADORAS: Profa. Dra Hilda Jaqueline de Fraga ( UNIPAMPA), Profa. Dra. Carmem G. Burgert Schiavon (FURG) e Carla Rodrigues Gastaud (UFPEL)
EDITORA: Selbach & Autores Associados, Porto Alegre/RS
ANOS DE EDIÇÃO: 2018

 

RESUMO:

A publicação divulga pesquisas e ações de ensino e extensão relacionadas ao campo do patrimônio cultural produzidas por docentes/pesquisadores de Instituições de Ensino Superior brasileiras e de países do Cone sul, profissionais de instituições de memória e acadêmicos. O objetivo consiste em reunir diferentes práticas e perspectivas investigativas com enfoque nas questões patrimoniais, buscando com isso gerar e socializar aportes teóricos sobre o tema a partir de uma abordagem plural que privilegie análises interdisciplinares. A pertinência de produções interessadas em aprofundar e ampliar o leque de reflexões atribuídas a este campo na contemporaneidade se faz necessária diante das movimentações políticas, dos impasses, das reformulações teóricas e diálogos neste âmbito, que aproximam os saberes produzidos pela comunidade acadêmica, a sociedade civil e o poder público na interação com os repertórios patrimoniais de suas realidades; questões estas, amplamente enfatizadas por historiadores, antropólogos, sociólogos, entre outros, nas últimas décadas nos Encontros Regionais, Nacionais e Internacionais de História. Nesse sentido, a obra está organizada em 03 (três) partes. A primeira contempla artigos de pesquisadores que consideram o patrimônio como campo de pesquisa ampliando as abordagens desta categoria através de estudos recentes. A segunda parte compila artigos que socializam as experiências de gestão e organização de acervos patrimoniais sob custódia de instituições de memória, sejam elas arquivos, museus ou centros de documentação demonstrando a relevância social destes aparelhos de memória. A terceira parte discorre no conjunto de artigos sobre projetos extensionistas, de ensino, e intervenções mediadas pela metodologia de Educação Patrimonial em diferentes lugares de memória.

 

 

Professora Drª Hilda Jaqueline de Fraga, do curso de Bacharelado em Produção e Política Cultural lança livros

EXPERIMENTAÇÕES, POLÍTICAS CULTURAIS E PATRIMÔNIOS.
ORGANIZADORES: Hilda Jaqueline de Fraga, Claudira do Socorro Cirino Cardoso, Éverton Reis Quevedo, Véra Lucia Maciel Barroso e Renata Andreoni.
EDITORA: EST, Porto Alegre/RS.
ANO DE EDIÇÃO: 2018.

 


RESUMO: A obra apresenta pautas que problematizam e reiteram a importância de análise que aprofundem a intrínseca relação das políticas públicas com a cidadania cultural. Tal perspectiva parte de reflexões focadas nos (des)caminhos das políticas culturais efetivadas nas últimas décadas, avaliando os seus impactos com o objetivo de explicitar as inquietudes e os dilemas associados ao campo do patrimônio e, na mesma medida, levantar alguns indicadores culturais que possibilitem reorientações de curso. O mote para a reflexividade proposta tem como escopo as pesquisas e as trajetórias de pesquisadores convidados a socializar seus estudos. Por meio dos referenciais trazidos, a obra tece as ideias e posicionamentos teóricos elaborados pelos autores convergindo para os complexos labirintos políticos que envolvem o patrimônio e a memória social em sua inventividade, problemática e impasses. Ao assumirem o desafio deste itinerário os artigos investem num esforço coletivo e interdisciplinar propondo discutir as políticas pregressas e recentes, formuladas pelo Estado na esfera patrimonial, em aproximação com as demandas sociais. Para em seu conjunto nos provocar a constituir novos itinerários no campo das políticas culturais para o patrimônio que se mostra hodiernamente cada vez mais dinâmico e plural. O resultado é um mosaico de interfaces, ampliados num segundo momento do livro, no qual os argumentos dos autores se entrelaçam posteriormente, aos territórios patrimoniais sensíveis e historicamente contestados sejam eles a cidade ou os aparelhos culturais. Todos identificados com a luta pela democratização da cultura concebida na e com a diversidade, e, somente perceptível, àqueles que empreendem a “arte da inteligência e a inteligência do olhar…”. Sob as diferentes nuanças trazidas, o livro é organizado em duas seções. Na seção (Des)caminhos das políticas culturais para o patrimônio os textos tratam de temas situados no campo das políticas culturais versando sobre as iniciativas levadas a cabo pelo poder público e os seus imbricamentos com o campo da memória. Além de abordarem sobre o panorama dos recursos e financiamentos para a área, as dinâmicas dos processos de patrimonialização de cidades históricas, a realidade das políticas para o patrimônio audiovisual latino-americano e os ofícios do historiador enquanto profissional imerso neste cenário. A segunda, Diálogos patrimoniais na diversidade articula experiências com o patrimônio cultural, desenvolvidas pelos diferentes agentes e territórios culturais em que os bens culturais se instituem sob o viés da arte da inteligência, das questões étnico-raciais e de comunidades faveladas enquanto memória da cidade. Para além destes aspectos a característica diversa dos artigos também exercita a troca de saberes, tanto os gerados nos contornos da institucionalidade, quanto os ligados a entidades associativas criadas pelos movimentos sociais para demarcarem seus espaços de existência e protagonismo cultural. As escritas aqui reunidas se colocam, portanto, como um movimento de diálogo profundo e consistente permeado pela crítica propositiva. Afinal, conhecer é reconhecer, é também lembrar, preservar e questionar percursos que se abram aos inéditos viáveis.