2015

  • O estado da arte das atividades criativas e culturais da região das missões

Coordenador: Joel Felipe Guindani

Resumo: Objetivo desta pesquisa é investigar a produção bibliográfica sobre as atividades criativas e culturais da região missioneira. A produção bibliográfica delimita-se na compreensão das “Atividades Criativas e Culturais” enquanto conhecimento, criatividade e capital intelectual que realizam ou potencializam a criação, produção e à distribuição de produtos e serviços. Sob o método quantitativo e qualitativo, esta pesquisa observa a produção bibliográfica, a partir da metodologia Pesquisa da pesquisa, também conhecido como “estado da arte”. As categorias de busca ou as palavras-chave seguirão o “Escopo de Categorias e setores criativos” do Ministério da Cultura (MINC): patrimônio; expressões culturais; artes de espetáculo; Audiovisual/do Livro, da Leitura e da Literatura; Criações Culturais e Funcionais. As buscas serão realizadas nas plataformas virtuais: Banco de teses e dissertações da Capes, bem como em bibliotecas e repositórios virtuais de monografias, artigos científicos e periódicos. Os indicadores correspondem à exposição quantitativa da produção bibliográfica identificada no período vigente desta pesquisa, bem como um panorama conceitual, a partir do objetivo geral ou dos resumos das publicações investigadas. Os resultados quanti-qualitativos serão expostos em Seminário acadêmico e veiculados em artigo científico, bem como disponibilizados em suporte on-line, no site do Observatório missioneiro de atividades criativas e culturais – www.omicult.org

  • Mulheres criativas: uma análise da inclusão sócio-produtiva na região das Missões do Rio Grande do Sul a partir Programa do Microempreendedor Individual (MEI)

Coordenadora: Marcela Guimarães e Silva

Resumo: Este projeto de pesquisa tem como objetivo verificar o impacto do Programa Microempreendedor Individual (MEI) no processo de inclusão sócio-produtiva das mulheres da região das Missões do estado do Rio Grande do Sul na economia criativa. Além disso, o investigação busca analisar nas práticas das mulheres (MEI) a transversalidade entre as políticas públicas; mensurar o número de MEI do sexo feminino, registradas no Portal do Empreendedor, por meio das atividades realizadas segundo a Tabela de Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE), e em cada setor criativo conforme o escopo dos setores criativos do MinC; comparar o número de MEI do sexo feminino entre os anos de 2015 e 2016, por setores e por atividades criativas; identificar as potencialidades e gargalos para inclusão sócio-produtiva das mulheres (MEI) na economia criativa; para então apontar uma possiblidade de metodologia para estudos em economia criativa e gênero. Desta forma metodologicamente, a pesquisa primeiramente prevê a construção de um marco teórico sobre gênero e economia criativa, o qual servirá de base e suporte para análise e interpretação da realidade pesquisada. Posteriormente, dar-se-á início à pesquisa de campo, sendo esta organizada em etapas. Na primeira etapa da pesquisa será realidade a coleta dos dados disponíveis nos relatórios do Portal do Empreendedor, considerando a regionalização “Rota Missões”, ou seja, 27 municípios. Esta etapa de levantamento de dados terá como referência o mês de março dos anos de 2015 e 2016. A partir disso, será feito o recorte de informações referentes ao registro de mulheres (MEI) atuantes nas atividades descritas conforme a Tabela CNAE 2.0; bem como serão identificadas essas atividades segundo o escopo dos setores criativos do MinC; para então ser feita a analise quanto a participação das mulheres (MEI) nas cadeias produtivas de cada setor da economia criativa na região investigada. Já na segunda etapa serão realizadas entrevistas com mulheres (MEI), aos gestores públicos da cultura e das políticas para as mulheres; bem como agentes de instituições ligadas à econômica criativa, nos anos de 2015 e 2016. Após estas duas etapas de levantamento de dados e entrevistas será feita a sistematização dos dados de cada ano empregando para isso um software e na sequencia a análise e interpretação dos resultados à luz do marco teórico. Espera-se com esta investigação: subsidiar a construção de ferramentas que ampliem a divulgação de ações, programas, projetos de economia criativa, nos quais a igualdade de gênero pode ser sedimentada; auxiliar a criação de instrumentos que efetivem a inclusão sócio-produtiva das mulheres (MEI) na cadeia produtiva de cada setor criativo por meio das atividades que realizam; contribuir para a divulgação e difusão do Programa MEI de modo a garantir a formalização das mulheres; colaborar para o desenvolvimento de ações, projetos e capacitações que garantam a inclusão sócio-produtiva das mulheres (MEI) no campo da economia criativa; propor instrumentos que possibilitem a transversalidade entre as políticas públicas para as mulheres e da economia da cultura.

  • A alocação de recursos públicos e a possibilidade de configuração de um arranjo produtivo da cultura regional: a “Rota Missões” no Rio Grande do Sul.

Coordenador: Tiago Costa Martins

Resumo: Há de se conferir na dinâmica histórica entre economia e cultura um processo de distanciamento como se fossem elementos com polaridades diferentes. Criação cultural e interesses econômicos seriam dicotômicos: a cultura seria uma questão do Estado e da sociedade; a produção e o comércio dos bens culturais uma questão do mercado. A revisão dessa premissa foi rapidamente posta em xeque nos estudos da cultura: o mercado insere-se à cultura, integrando-a em circuitos de produção e distribuição, ao mesmo tempo que os conteúdos culturais moldam a produção, distribuição e consumo de bens e serviços econômicos. E, por essa ordem, enquadrando a cultura nos processos competitivos e concorrenciais. Cultura, assim, é um fator estratégico de competitividade das instituições do mercado e do Estado; e um setor gerador de emprego e renda. Nessa conjuntura é que se pode falar numa reconfiguração entre economia e cultura, tendo por base a sua transversalidade e a presença de diferentes instituições – ora do mercado, do Estado e até da sociedade civil – que reconfiguram a dinâmica da produção, distribuição, uso, apropriação e consumo da cultura. A característica transversal sugere que as práticas sociais estão entrelaçadas por agentes e instituições, constituindo um sistema cultural com ações e movimentos, por vezes concomitante, de mãos visíveis e invisíveis. Estabelece-se, assim, uma das premissas que problematiza o referido estudo: o entrelaçamento constante entre política e economia no campo institucionalizado da cultura. Assim, o pano de fundo desta problematização é entender que na produção cultural o Estado pode ser a mão visível que organiza, fomenta e impulsiona o setor cultural econômico. Ele gera consequências positivas para a economia e o desenvolvimento local; estabelece relações com a oferta privada e o consumo público do mercado da cultura; e exerce um efeito de alavancagem sobre as coletividades territoriais. Essa perspectiva destaca o efeito de deslocamento dos gastos públicos, mobilizando organizações de diferentes coletividades territoriais (outros municípios, regiões, Estados). Essa problemática destaca-se ainda mais quando há um ganho de escala territorial. A confluência para um recorte que traz consigo fatores identitários em torno de uma região associa elementos de pertencimento, interação e unidade. É o que se verifica na configuração da região das Missões no Rio Grande do Sul. Objetiva-se, assim, verificar por meio das ações realizas pelas prefeituras municipais na região das Missões (alocação de recursos públicos), o papel das políticas públicas na alavancagem de um arranjo produtivo da/na cultura regional. Metodologicamente a pesquisa está pautada por uma proposta descritiva, através do levantamento de dados primários oriundos da alocação de recursos públicos municipais. Serão coletados dados de 25 municípios da região das Missões do Rio Grande do Sul, dentro da formação da Rota Missões. Os dados estão disponíveis no Sistema de Dados do Tribunal de Contas do Rio Grande do Sul e da Receita Federal. A realização do estudo procurará contribuir com a organização de categorias e indicadores para mensuração de políticas públicas; a análise aprofundada do impacto dos setores culturais na economia local e regional; e o mapeamento de territórios culturais e criativos, identificando potencialidades e gargalos na cadeia produtiva da cultura e pólos culturais em termos de atividades e ordenamento territorial. Projeto de pesquisa contemplado no edital CNPq/MinC/SEC, nº80/2013, para o estudo da economia criativa no Brasil.

  • SER DOCENTE NO ENSINO SUPERIOR: Uma pesquisa sobre o perfil, inserção e a formação em serviço dos professores da Unipampa.

Coordenador: Valmor Rhoden

Resumo: A presente pesquisa tem como objetivo “mapear o perfil do professor universitário em exercício na UNIPAMPA, bem como problematizar sobre a docência universitária e conhecer como se dá a inserção do professor na universidade. A pesquisa se preocupa também em conhecer como se dá a formação em serviço na UNIPAMPA investigando a política de formação oferecida ao professor. Trata-se de uma pesquisa exploratória e descritiva de cunho qualitativo e quantitativo. O Currículo Lattes será escolhido como um documento a ser tomado como fonte da pesquisa, coletando informações de natureza pessoal e profissional, assim como serão analisados os documentos que norteiam a política de formação a fim de reconhecer de que maneira ocorre a inserção e formação em serviço do professor. Por meio dos dados será possível perceber, em parte, a forma como o docente vem construindo sua professoralidade e de que maneira a universidade contribui na formação continuada.