2013 | Relações Públicas – Bacharelado

2013

  • Comunicação e Cidadania: a prática radiofônica do Movimento Sem-Terra (MST)

Coordenador: Joel Felipe Guindani

Colaboradores: Felipe Leindecker Monteblanco e Cristóvão Domingos de Almeida

Resumo: Objetivo desta pesquisa é compreender como os sujeitos investigados reconhecem, constroem e exercem a cidadania a partir da prática radiofônica do Movimento Sem Terra. A cidadania é o campo teórico estruturador desta pesquisa, bem como um campo conceitual problematizado a partir da prática radiofônica do Movimento Sem Terra (MST). Trata-se, portanto, de um contínuo movimento teórico e empírico, que busca o esclarecimento conceitual e o desvelamento das articulações e especificidades do processo de construção e conquista da própria cidadania. Outro aspecto que relaciona cidadania e movimentos sociais é o histórico protagonismo do MST. Ao longo dos seus 28 anos, o MST apresenta-se como o maior movimento social popular organizado do Brasil e, possivelmente, o maior da América Latina, tornando-se assim um movimento social indispensável de análise para os que buscam compreender as estratégias e especificidades da cidadania, tanto na história, como na contemporaneidade. Dada à amplitude, desde os primeiros passos da pesquisa exploratória, tanto empírica como teórica, buscamos delimitar o contexto da investigação a alguns campos específicos da prática radiofônica do MST, como: dois documentos que versam sobre os ideais políticos do MST sobre a prática radiofônica; o depoimento de cinco comunicadores da Rádio Terra Livre FM; o depoimento de duas lideranças nacionais de MST. Metodologicamente, este projeto estrutura-se na abordagem qualitativa e tem a Etnografia como metodologia. As técnicas metodológicas utilizadas são o diário de campo e a entrevista. Os procedimentos metodológicos são, basicamente, norteados por algumas técnicas de registro, como a descritiva, a fotográfica e a sonora. Outro intuito metodológico, conectado à Etnografia, diz respeito à aplicabilidade e uso dos resultados da pesquisa.

  • Cultura juvenil: pesquisa exploratória de recepção dos usos e apropriações de recursos midiáticos na fronteira oeste do Rio Grande do Sul

Coordenador: Cristóvão Domingos de Almeida

Colaboradores: Joel Felipe Guindani e Sara Feitosa

Bolsista de iniciação científica: Karen Greco

Resumo: Esta pesquisa integra o esforço de um grupo de pesquisadores de várias regiões do país, liderados pela pesquisadora Nilda Jacks, bolsista de Produtividade em Pesquisa 1C-CNPq. No projeto matriz, Jovem e consumo cultural em tempo de convergência, coordenado por Nilda, a proposta central é conhecer as realidades regionais brasileiras no que diz respeito aos usos e apropriações dos recursos multi-midiáticos em processo de convergência, por parte dos jovens nas diferentes regiões do país (JACKS, 2010). Como integrante da rede que se estabelece pelos vinte e seis estados brasileiros e pesquisador coordenador da equipe que atua na fronteira oeste do Rio Grande do Sul, apresentamos como proposta de estudo específico o projeto: Cultura Juvenil: pesquisa exploratória de recepção dos usos e apropriações de recursos multi-midiáticos na fronteira oeste do Rio Grande do Sul, que tem como objetivo principal identificar e analisar os usos e apropriações dos recursos midiáticos realizados pelos jovens na fronteira oeste do Rio Grande do Sul. Considerando a proposta aqui defendida e o cronograma estabelecido para sua efetivação, o universo de pesquisa será composto por três (3) municípios da fronteira do este são eles: São Borja, Itaqui e Uruguaiana. Para essa delimitação nos apoiamos nas cidades onde estão sediados a Universidade Federal do Pampa (Unipampa). De cada um dessas cidades fronteiriças a característica central é a presença expressiva, por conta da Unipampa, de jovens universitários oriundos de diversos estados brasileiros. Como ocorre a interação com a cultura local? E, como os jovens usam e apropriam dos recursos midiáticos na região de fronteira? São questões que se apresentam num mundo de convergências sociais e midiáticas.

  • Quando a ciência é notícia na fronteira? Mapeamento noticioso sobre C&T na região de abrangência da Unipampa – RS

Coordenadora: Profª. Drª. Joseline Pippi

Resumo: O presente estudo se propõe a mapear as condições de produção noticiosa envolvendo assuntos sobre ciência e tecnologia (C&T) na região das fronteiras sul e oeste do Rio Grande do Sul, mais especificamente nas cidades de abrangência da Universidade Federal do Pampa. Busca-se evidenciar quais as fontes de informação são agenciadas em pautas sobre C&T e onde, quando e de que forma a imprensa regional (impressa, online e radiofônica) visibiliza a ciência. Além, é intuito da pesquisa verificar se o papel da universidade como fomentadora da produção de conhecimento e incentivadora de ações de divulgação científica e tecnológica encontra eco nos veículos de comunicação nas comunidades onde está inserida. Finalmente, a pesquisa, de caráter exploratório, vai ter como consequência o apontamento de questões merecedoras de estudos posteriores e a consolidação de um estado da arte sobre os estudos acerca do jornalismo científico e da divulgação de Ciência & Tecnologia, o que vai direcionar as próximas ações do grupo de pesquisa.

  • A história na tela: representações da ditadura civil-militar brasileira no audiovisual nacional no período 2001-2010

Coordenadora: Sara Alves Feitosa

Resumo: A pesquisa parte do pressuposto que as representações audiovisuais sobre a história da nação constituem-se em lugar de produção de memória social. Sendo assim, a investigação tem como objetivos mapear a produção brasileira de audiovisual, entre 2001-2010, que reconstitui eventos ou o período da ditadura civil-militar brasileira (1964-1985), de ficção e não-ficção. Além disso, através da análise audiovisual (AUMONT e MARIE, 2011) a investigação pretende identificar as estratégias de produção de efeito de real na representação da história.

  • Institucionalidades, produção cultural e desenvolvimento: estruturas, práticas e representações no contexto da região das Missões, RS, Brasil.

Professor: Tiago Costa Martins.

Resumo: A implicação temática cultura, território e desenvolvimento está pautada por uma reflexão e (re) posicionamento de cada um destes itens na dinâmica atual. Esta dinâmica, vale dizer, contempla tanto pressupostos teóricos quanto práticos do mundo social. Primeiramente destaca-se a cultura, que já não pode ser pensada somente como uma condição antropológica, ou como alta cultura, ou cultura de massa, mas como uma ação recursiva e transversal: recurso econômico; recurso social (principalmente de inclusão); recurso político. O território, ao ultrapassar os limites da geografia física, pressupõe-se a ação social num determinado espaço. Ou seja, o espaço socialmente produzido é imbricado de múltiplas relações de poder. E o desenvolvimento, ora como condição, ora como intervenção, mas sempre como meta de todas as sociedades hodiernas, variando em termos de qualificação: econômico, social, cultural, endógeno, regional, sustentável, etc. Assim, é possível configurar, à luz destas definições, o objeto de pesquisa: as instituições de maneira geral e, especificamente, as institucionalidades culturais. Tanto pelo aspecto epistemológico quanto substantivo é possível mencionar uma cultura, ou uma produção cultural, ligada às instituições, influenciada por aspectos políticos e/ou econômicos e culturais. A implicação temática está relacionada em torno da delimitação espacial do território conhecido como a região missioneira do Rio Grande do Sul. Assim, o objetivo dessa pesquisa é compreender a relação existente entre as institucionalidades e a produção cultural missioneira na articulação do território com vistas ao desenvolvimento. Para tanto, metodologicamente o estudo prevê três etapas distintas: levantamento bibliográfico; pesquisa quantitativa com dados secundários; pesquisa qualitativa com Dados secundários. Os objetivos fundamentais da pesquisa são: Compreender a relação existente entre as institucionalidades e a produção cultural missioneira na articulação do território com vista ao desenvolvimento; Elaborar um esquema de tipificação das institucionalidades como um recurso de análise no campo da produção cultural; Analisar o sistema cultural, como circuito econômico, na região das missões do Rio Grande do Sul; Mapear as institucionalidades presentes no território missioneiro que são meios ou fins à produção cultural.

  • As Relações Públicas na produção cultural: profissão e estratégia

Professores: Tiago Costa Martins e Marcela Guimarães e Silva

Resumo: A cultura possui diversas definições e aplicações ao longo da dinâmica social. Processos socioculturais, políticos e econômicos provocaram (re)configurações na definição e no uso do termo. Desde uma cultura pensada criticamente dentro do processo de mercantilização até noções mais ponderadas e atuais como a definição de recurso para o desenvolvimento econômico, político ou social. Pode-se pensar num processo de transformação em recurso dentro de uma lógica de produção, distribuição e consumo da cultura que enseja o trabalho de mediação dos chamados gestores da cultura ou administradores culturais. A produção cultural é um processo de produção, distribuição e consumo de formas materiais e simbólicas. De maneira particular, a produção e a distribuição tem uma relação interna voltada para um sistema cultural formado pela criação, organização e divulgação (RUBIM, 2005). A profissionalização dessa área está voltada para essas atividades. Há diversos grupos de profissionais atuando na área, tais como: advogados, economistas, administradores, historiadores, comunicadores, museólogos e antropólogos. Nessa dinâmica se insere o profissional de Relações Públicas. Por suas ações (pesquisa, assessoramento, coordenação, planejamento, execução) de mediação e relacionamento entre organizações-públicos, este profissional dispõe de habilidades para atuar na área cultural. Nesse contexto, o objetivo da presente pesquisa é compreender a atuação do profissional de Relações Públicas na produção cultural em termos profissionais e estratégicos da atividade e com isso contribuir para as reflexões e projetos do curso de Relações Públicas com ênfase em Produção Cultural da UNIPAMPA. Através de pesquisa bibliográfica, documental e empírica o trabalho está dividido em três partes principais. Num primeiro momento busca-se apresentar um conceito para produção cultural. Logo após busca-se compreender a profissionalização da cultura e, por fim, definir as ligações possíveis entre o profissional e a atividade de Relações Públicas e a área cultural.

  • As percepções e perspectivas da comunicação organizacional na Fronteira Oeste do Estado do RS

Coordenadora: Profª. Marcela Guimarães e Silva
Colaboradores: Prof. Tiago Costa Martins e Laura Escobar Soares

Resumo: O mercado de trabalho dos profissionais de comunicação é muito amplo, no entanto, pouco explorado em algumas regiões, seja pela falta de profissionais ou pela falta de reconhecimento das atividades desenvolvidas por esses profissionais não apenas nos meios de comunicação, mas também no contexto das organizações. Sendo estas ilustram algumas das justificativas para implantação dos cursos na área da comunicação (jornalismo, publicidade e propaganda e relações públicas) na UNIPAMPA – Campus São Borja. Frente a essa realidade, esse projeto tem como objetivo mapear da realidade do mercado de atuação do profissional da comunicação organizacional/empresarial na região da Fronteira Oeste do Estado do RS, bem como identificar a percepção dos empresários da região com relação à comunicação organizacional/empresarial, identificando as estratégias e meios de comunicação adotados pelas organizações. Esse estudo se justifica ainda pelos resultados da pesquisa realizada em 2012 sobre “O mercado de trabalho das Relações Públicas na Fronteira Oeste do Estado do RS” que apontam para um desconhecimento das atividades dos relações-públicas indicando para a necessidade de uma pesquisa mais abrangente sobre a percepção da comunicação organizacional/empresarial e as perspectivas para inserção dos profissionais da comunicação nas organizações. Desta forma a constituição da abordagem teórica dessa investigação construir-se-á de uma pesquisa bibliográfica sobre comunicação organizacional e a abordagem empírica será construída a partir da pesquisa de levantamento através da aplicação de questionários junto às organizações da Região da Fronteira Oeste do RS. A partir do conhecimento da realidade do mercado regional para os profissionais da área da comunicação, espera-se identificar novos campos de atuação para os alunos dos cursos de comunicação, através de estágios, além de difundir as profissões e sua participação no mercado local e regional no âmbito da comunicação organizacional/empresarial e ainda, contribuir para a inserção da UNIPAMPA na comunidade.

  • Elites e autoritarismo: prosopografia da elite política são-borjense (1964-1985)

 Coordenador: Ronaldo Bernardino Colvero

 Colaboradores: Juliana Macedo de Lima, Vinicius de Lara Ribas, Edson Monteiro Paniagua e Helenize Serres Soares

 Resumo: O objetivo deste projeto de pesquisa é analisar as trajetórias dos indivíduos que fizeram parte das elites políticas vinculadas à Câmara Municipal de São Borja, desde 1964, quando ocorre o golpe militar que retira o então presidente João Goulart do poder, até 1985, com o início da Nova República. Para isso, o método prosopográfico será utilizado, pois oferece as ferramentas para uma análise das trajetórias políticas dos vereadores eleitos no período, bem como suas relações sociais, políticas e econômicas. Nesse sentido, espera-se contribuir para o desenvolvimento do bolsista, que irá operacionalizar os passos da iniciação científica, mas também para o conhecimento acerca das relações, interesses e práticas sociais e políticas que havia entre essas elites locais com as outras esferas de poder. Além disso, também será dado início a uma base de dados concisa sobre cada político estudado, viabilizando consultas posteriores ao material, especialmente dos alunos do curso de Ciências Sociais – Ciência Política, da UNIPAMPA, campus de São Borja.

  • O cenário político-partidário no Rio Grande do Sul pós-ditadura militar: continuação ou reformulação?

Coordenador: Ronaldo Bernardino Colvero

Colaboradores: Juliana Macedo de Lima

 Resumo: O objetivo deste projeto de pesquisa é analisar a trajetória dos partidos políticos no Rio Grande do Sul após a ditadura militar no Brasil, quando ocorrem mudanças relevantes no cenário político brasileiro, assim contribuindo para as configurações partidárias, bem como a criação de novos partidos. Para isso o método utilizado será o qualitativa, necessária para análise das trajetórias dos partidos políticos no período, bem como suas relações sociais e econômicas. Nesse sentido, espera-se contribuir para o desenvolvimento do bolsista, que irá operacionalizar os passos da iniciação científica, somando também para ao conhecimento acerca das relações, interesses e práticas sociais e políticas que havia entre os partidos gaúchos com as outras esferas de poder nacional. Assim pretende-se desenvolver uma base de dados concisa de cada partido político estudado, viabilizando consultas posteriores ao material, especialmente dos alunos do curso de Ciências Sociais – Ciência Política, da UNIPAMPA, campus de São Borja.

  • Os Valores Profissionais dos estudantes de jornalismo, pesquisa comparada sobre os processos da pre-socialização dos jornal brasileiros
 
Integrantes: Geder Luis Parzianello – Integrante / Fabio Pereira – Coordenador / Dione Moura – Integrante / Kenia Maia – Integrante / Geder Parzianello – Integrante / Janara Sousa – Integrante / Marcia Furtado Avanza – Integrante / Elisa Baccega Casadei – Integrante / Sonia Virginia Moreira – Integrante / Leticia Cantarela Matheus – Integrante / Cleber Femina – Integrante.
Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – Auxílio financeiro.
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa..
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (7) .
Descrição: Submetido edital universal 14 2012 faixa B 30 a 60 mil coord. Fabio Henrique Pereira UnB. A proposta deste projeto, que se insere na pesquisa transnational Journalism Student Project (http://www.estudiosdeperiodismo.com/index.php?option=com_content&view=article&id=33&Itemid=33), é compreender a cultura profissional dos estudantes de jornalismo no Distrito Federal. Parte-se da premissa de que a interiorização dessa cultura é anterior ao ingresso dos jornaistas nas redações de rádio, televisão e jornal, mesmo que possa ser reforçada ou sofrer modificações ao longo da vida profissional. Participam desse processo, fatores de ordem vocacional, experiências de consumo de notícias, relação com familiares jornalistas, experiências pré-laborais e, no caso desta pesquisa, a passagem pelos cursos de Jornalismo. Nossa premissa é que, nesse ambiente, o discente vivencia parte considerável de suas experiências com o jornalismo, e passa a ter contato mais frequente com profissionais da área, como professores, e com um coletivo de aspirantes a jornalistas. Como uma primeira etapa do projeto, propões-se a investigação dos valores profissionais dos estudantes de jornalismo da Faculdade de Comunicação, na Universidade de Brasília. Certamente, a posse desses dados nos dará pistas desse cenário e condição de compará-lo com outros estados do Brasil e outros países do mundo, na medida em que esse projeto se insere em um programa de trabalho mais amplo, coordenado por pesquisadores da Universidade de Santiago (Chile) e University of Sunshine Coast (Austrália), e replicado em diversas do Brasil e de outros países do mundo.