Perfil do egresso

 

Perfil do egresso de acordo com o Projeto Político-Pedagógico do Curso:

O egresso do Curso de Geofísica deverá ser capaz de:

  •  abordar, com atitude investigativa, tanto problemas tradicionais quanto os novos e abarcar fenômenos do cotidiano e/ou de interesse puramente acadêmico,  partindo de princípios e leis fundamentais, com preocupação quanto à forma de transmitir idéias, conceitos e teorias pertinentes;
  •  possuir habilidades específicas para atuar em projetos de pesquisa na área, habilidades estas desenvolvidas nas disciplinas de formação avançada em Geofísica e nas atividades de iniciação científica, além de ter uma sólida formação em cultura geral e humanidades;
  •  possuir conhecimento sólido e atualizado em Geofísica, assim como ser um profissional com capacidade para buscar a atualização de conteúdos em Geofísica, através da educação continuada, pesquisa bibliográfica e uso de recursos computacionais e internet; e
  • ser capaz de manter uma ética de atuação profissional, que inclua a responsabilidade social e a compreensão crítica da ciência e educação, como fenômeno cultural e histórico.

Resumindo, espera-se que o egresso em Geofísica tenha uma sólida formação acadêmica generalista e humanística; que seja um sujeito consciente das exigências éticas e de relevância pública e social dos conhecimentos, habilidades e valores adquiridos na vida universitária; e capaz de inseri-los em seus respectivos contextos profissionais de forma autônoma, solidária, crítica, reflexiva e comprometida com o desenvolvimento local, regional e nacional sustentáveis, objetivando a construção de uma sociedade justa e democrática.

Destino dos geofísicos formados pela UNIPAMPA:

De acordo com a análise, ainda preliminar, de dados levantados no início de 2017, o curso de Geofísica já formou 91 profissionais. Estes egressos tiveram os seguintes destinos:

– 46 profissionais (ou 51% do total) já realizaram ou estão realizando cursos de pós-graduação;

– 32 profissionais (ou 35% do total) atuam ou já atuaram na iniciativa privada na área de geofísica;

–  7 profissionais (ou 8% do tal) são ou já foram funcionários públicos a nível federal, estadual ou municipal;

É importante ressaltar que alguns egressos podem ter tido mais de um destino. Por exemplo, um egresso que realizou pós-graduação pode ter sido posteriormente aprovado em concurso e atualmente é funcionário público. Neste caso, o destino deste egresso foi contabilizado duas vezes. Por outro lado, o destino de alguns egressos ainda não foi contabilizado por falta de informação.

Atualizado em 10/05/2017