Pesquisa

1.Calibração de sensores capacitivos e tensiômetros em diferentes tipos de substratos e viabilidade do uso em manejo de irrigação de plantas ornamentais

Profa. Responsável: Fátima Cibele Soares

Resumo: Existem diversos métodos de determinação do teor de umidade do solo, atualmente os métodos indiretos vêm ganhando espaço em estudos científicos, por meio de sensores capacitivos. Em função de ser um método não destrutivo, que possui condições de avaliar o conteúdo de água absoluta existente no solo, em qualquer profundidade, e com nível de precisão relativamente alto. O objetivo desse trabalho será a calibração de sensores capacitivos ECH20 (modelos EC-5 e 5TE), e tensiômetros, em distintos substratos e analisar a viabilidade do uso, de sensores capacitivos, no manejo de irrigação da pimenta Iracema Biquinho. A calibração dos sensores ECH20 modelos, EC-5 e 5TE e dos tensiômetros serão conduzidas no laboratório de hidráulica da Universidade Federal do Pampa-Campus de Alegrete/RS. A calibração será realizada em misturas compostas por solo e substrato comercial (Carolina Soil®), sendo estas: T1 (100% substrato); T2 (100% Solo); T3 (90% solo+10% substrato); T4 (80% solo+20% substrato); T5 (70% solo+30% substrato); T6 (60% solo+40% substrato); T7 (50% solo+50% substrato), T8 (40% solo+60% substrato); T9 (30% solo+70% substrato) e T10 (20% solo+80% substrato). Os sensores e tensiômetros serão instalados em vasos plásticos, com diâmetro de 0,3 m, altura de 0,2 m e capacidade de 2,6 L. No conjunto (recipiente contendo solo, sensores e tensiômetros) serão realizadas diariamente pesagens, com auxílio de uma balança eletrônica, com precisão de 0,01g, além das leituras diárias dos dados fornecidos pelos sensores e tensiômetros. Após a finalização da calibração será determinada a massa de água presente no solo, umidade volumétrica do solo e o volume de solo em cada recipiente. Depois de realizadas as calibrações dos sensores modelos EC-5 e 5TE, serão analisados os resultados, e escolhidas algumas misturas para teste a campo. A escolha será feita através do desempenho dos sensores, durante a calibração, e no possível uso pelos produtores de plantas ornamentais. O experimento a campo será conduzido em casa-de-vegetação, localizada na área experimental do curso de Engenharia Agrícola, da Universidade Federal do Pampa- Campus Alegrete. O delineamento experimental será bifatorial, Gerado em 01/10/2019 14:32 Página 1/2 Sistema de Informação de Projetos de Pesquisa, Ensino e Extensão inteiramente casualizado. Sendo os fatores tipo de substratos e doses de irrigação. As sementes de pimenta Iracema Biquinho serão semeadas em bandejas de isopor com suas células preenchidas com substrato comercial. Após as mudas serão transplantadas para vasos plásticos com capacidade de 2,6 L, preenchidos com as misturas de solo e substrato comercial. Ao longo do experimento serão avaliadas a viabilidade do uso de sensores no manejo da irrigação da pimenta, através da análise de seu crescimento e desenvolvimento. A partir dos resultados que serão obtidos neste experimento, espera-se: gerar curva de retenção de água e equações de calibração para os diferentes substratos testados; apresentar a viabilidade do uso de sensores capacitivos no manejo da irrigação da cultura da pimenta Iracema Biquinho.

2.Efeito da irrigação e substrato no crescimento e produção de Dianthus chinensis L.

Profa. Responsável: Fátima Cibele Soares

Resumo: A floricultura, entendida como o conjunto de atividades produtivas e comerciais relacionadas ao mercado de espécies vegetais cultivadas com finalidades ornamentais, é um dos mais novos, dinâmicos e promissores segmentos da agricultura brasileira. Explorada comercialmente desde a década de 1950, vem apresentado, nos últimos anos, um crescimento significativo, no faturamento. Em 2014 o ganho foi de R$ 5,7 bilhões, R$ 6,2 bi em 2015, R$ 6,65 bi em 2016 e, para 2017, a previsão de crescimento em todo o país é de 9% com faturamento de R$ 7,2 bilhões (IBRAFLOR, 2017). No entanto, estudos científicos, na área, ainda são pouco explorados. Diante disso, o presente estudo tem como objetivo avaliar a influência de distintas lâminas de irrigação e da utilização de diferentes substratos na produção de Dianthus chinensis L., cultivada em ambiente protegido. O experimento será implantado em casa de vegetação, localizada na área experimental do curso de Engenharia Agrícola da Universidade Federal do Pampa – Campus Alegrete/RS. O delineamento será bifatorial (4 substratos x 4 lâminas de irrigação), no delineamento inteiramente casualizado, com quatro repetições. Os substratos utilizados nos tratamentos serão: S1 -30% substrato comercial + 70% solo; S2 – 30% pinha + 70% solo; S3 – 100% substrato comercial e S4 – 70% solo + 15% pinha + 15% substrato comercial. As lâminas de irrigação aplicadas a cada tratamento corresponderão a 90, 70, 50 e 30% da CV. Os parâmetros de desenvolvimento e crescimento avaliados serão aferidos semanalmente, através das seguintes medições: altura da planta, diâmetro do caule, número de nós e número de folhas. No final do ciclo será avaliada a produtividade através do número de ramificações, número e diâmetro de flores. Os dados serão submetidos a análise da variância. Com os resultados espera-se definir, para a região em estudo, as condições de manejo ideais para o cultivo de Dianthus chinensis L.

3.Avaliação do desenvolvimento da capuchinha (Tropaeolum majus L.) cultivada em vaso com irrigação por capilaridade em casa de vegetação

Profa. Responsável: Fátima Cibele Soares

Resumo:  A Tropaeolum majus L., popularmente conhecida como capuchinha, é uma planta versátil quanto ao seu uso, sendo utilizada como planta medicinal, consorciada, melífera, corante natural, hortaliça não-convencional e ornamental. É devido a sua versatilidade, que estudos sobre seus diferentes usos e modos de cultivo vem sendo desenvolvidos. O objetivo deste trabalho é avaliar a influência do uso da técnica de subirrigação, por ascensão capilar, e o uso do substrato comercial na produção da capuchinha cultivada em ambiente protegido. O experimento será conduzido em casa-de-vegetação, localizada na área experimental do curso de Engenharia Agrícola, da Universidade Federal do Pampa-Campus Alegrete/RS. A mesma localiza-se nas coordenadas geográficas 29º 47’de latitude e 55º 46’de longitude. O experimento será bifatorial (4×4) no delineamento inteiramente casualizado, com quatro repetições cada tratamento, totalizando 64 unidades experimentais. O primeiro fator serão as cargas d’água e o segundo fator os tempos de subirrigação. As sementes serão semeadas em bandejas de isopor com suas células preenchidas com substrato comercial. Diariamente serão contadas o número de plântulas emergidas, com a finalidade de se obter a porcentagem de germinação e o índice de velocidade de germinação. Após as mudas atingirem quatro folhas, as mesmas serão transplantadas para vasos plásticos com capacidade de 0,91 L, preenchidos com substrato comercial. A irrigação será realizada por ascensão capilar, em bacias de plástico. O consumo de água da cultivar será definido através do método de balanço hídrico, e os coeficientes da cultura serão obtidos através da relação entre a evaporação real da cultura e da evapotranspiração de referência. Ao longo do experimento serão avaliados a estatura da planta, área foliar, número e diâmetro de flores e folhas. Ao final as massas de matéria fresca e seca de flores, massas de matéria fresca e seca da parte aérea e radicular e número de frutos. Os dados obtidos serão analisados via análise de variância e análise de regressão, para verificar as diferenças entre os tratamentos. O pacote estatístico utilizado neste trabalho será o SAS (Statistical Analysis System).

4.Resposta da pimenta espaguetinho ornamental cultivada em diferentes substratos e submetida a distintas doses de irrigação

Profa. Responsável: Fátima Cibele Soares

Resumo:  O setor da floricultura longe de ser uma atividade supérflua é um mercado em expansão que contribui expressivamente na economia brasileira, em 2014 teve um faturamento de R$ 5,7 bilhões, R$ 6,2 bilhões em 2015 e, em 2016, com o crescimento estimado em até 8% o mercado deve faturar R$ 6,65 bilhões, segundo dados da Ibraflor (2016). No entanto, estudos sobre condução e manejo de espécies ornamentais são infrequentes e pouco explorados. Em visto disso, o presente trabalho tem por objetivo avaliar a resposta da pimenta espaguetinho quando submetida a diferentes estratégias de irrigação e tipos de substrato. O experimento será conduzido em casa de vegetação da Universidade Federal do Pampa, Alegrete/RS. A pimenta cultivada será do gênero Capsicum frutescens, conhecida como pimenta espaguetinho ornamental. O experimento será bifatorial, no delineamento inteiramente casualizado, com seis repetições por tratamento. Primeiramente as sementes serão semeadas em bandejas de isopor, onde permaneceram até atingirem três folhas e dossel uniforme, posteriormente serão transplantadas para vasos plásticos com capacidade de 0,91 L. Estes, serão preenchidos com os referentes substratos: casca de arroz + cinza, casca de arroz + húmus, casca de arroz + cinza + húmus, cinza + solo e húmus + solo. As doses de irrigações serão referentes a 50%, 40%, 30% e 20% da capacidade de retenção do vaso. O consumo de água das plantas será determinado através do método do balanço hídrico, e os parâmetros de crescimento e desenvolvimento da cultura serão obtidos semanalmente, através das seguintes medições: altura da planta, diâmetro do caule e diâmetro do fruto. Os coeficientes culturais serão obtidos através da relação entre a evaporação real da cultura (obtida pelo balanço hídrico) e da evapotranspiração de referência (determinada pelo tanque classe A). Ao final do ciclo da cultura será possível responder qual o melhor manejo para a cultura estudada.

5.Desempenho de pontas de pulverização em função de condições ambientais e operacionais contrastantes.

Prof. Responsável: Vilnei Dias

Resumo: Dentre os principais problemas encontrados na aplicação de defensivos agrícolas encontra-se a má deposição de calda em extratos inferiores da cultura e as perdas por deriva. Neste contexto, a aplicação com assistência a ar apresenta-se como alternativa para minimizar tais efeitos por proporcionar, teoricamente, uma melhor deposição de calda ao longo do dossel da cultura. Sendo assim, o objetivo deste projeto será avaliar a eficácia da utilização da assistência de ar junto à barra de pulverização. Para tanto, serão conduzidos experimentos estáticos e dinâmicos utilizando um pulverizador com assistência a ar da marca Jacto, modelo Falcon Vortex 600®. No experimento estático será feita a análise da distribuição volumétrica com a ponta tipo leque modelo 11003 e a ponta de jato cônico ATR 4,0, sendo que serão utilizadas três velocidades do ar assistente (0, 15 e 23 Km h-1) combinada com vento ambiente a três velocidades (0, 8 e 12 Km h-1), com duas pressões de pulverização (30 e 60 psi), em delineamento inteiramente casualizado com quatro repetições. Nos experimentos dinâmicos, serão utilizadas a cultura da aveia-preta e soja. A aveia-preta será dessecada com e sem assistência de ar com quatro volumes de calda (0, 100, 200 e 300 L ha-1) com três repetições em blocos inteiramente casualizados. Sobre a cultura da soja, será aplicada calda com elemento traço fluorescente em papel sensitivo em três estádios de desenvolvimento da soja (V6, V9, R2 e R6) em combinação com quatro velocidades do ar (0, 10, 15 e 20 km h-1) em delineamento experimental blocos ao acaso com quatro repetições. Espera-se elucidar o potencial efeito benéfico da pulverização assistida a ar na redução das perdas por deriva e condições climáticas adversas, reduzindo assim, perdas econômicas, riscos de contaminação de outras áreas e preservando ainda a saúde do trabalhador rural.

6.Estudo de Melhoria Geotécnica de solo utilizando materiais alternativos

Prof. Responsável: Wilber Tapahuasco

7.Influência de diferentes Sistemas de Manejo de Solo nas propriedades físico-hídricas do solo e na produtividade de grãos

Prof. Responsável: Rafael Ziani Goulart

Resumo: Na Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul existem diversos sistemas de manejo ao qual são empregadas as culturas de verão como soja e milho. Entretanto ainda existem dúvidas a respeito do melhor sistema de manejo a ser empregado. Neste sentido, o presente estudo compara três diferentes sistemas de manejo de solo, sendo eles: Sistema Convencional, Sistema Plantio Direto e Sistema Escarificado. O projeto está implantado desde 2015 sob uma rotação de culturas com soja/milho no verão e uma planta de cobertura no inverno. Tem como intuito fomentar professores, pesquisadores e principalmente agricultores a respeito do melhor manejo a ser empregado nas áreas, a curto médio e longo prazo.

Para mais informações: viniciobordignon.aluno@unipampa.edu.br

8.Estratégias de uso de pastagens naturais na fronteira oeste do Rio Grande do Sul

Prof. Responsável: Rafael Ziani Goulart

Resumo: Este projeto foi desenvolvido visando otimizar a produção animal e vegetal, tornando possível a intensificação dos sistemas produtivos. Consiste na introdução de espécies forrageiras de estação fria e a aplicação de diferentes fertilizantes e corretivos agrícolas, como calcário e o gesso. Espera-se com este estudo disponibilizar aos produtores rurais da região da Fronteira Oeste, alternativas de uso das pastagens naturais e ferramentas para incrementar a produtividade primária, através da correlação da fertilidade e introdução de espécies cultivadas de estação fria. O experimento está implantado desde 2018.

Para mais informações: viniciobordignon.aluno@unipampa.edu.br

9.Retenção e disponibilidade de água em solos sob diferentes usos e manejos na Fronteira Oeste do RS: Geração e validação de funções de pedotransferência

Prof Responsável: Rafael Ziani Goulart

Resumo: Regiões em que as condições pluviométricas se dão de forma irregular, é essencial a utilização de sistemas de irrigação para suplementar a demanda hídrica de culturas de verão ou ainda de pastagens. Para a implantação de um eficiente sistema de irrigação, é essencial estudos que relacionem a retenção e disponibilidade de água de um sistema. Este projeto visa elaborar Curvas de Retenção de Água do solo (CRA) a partir da coleta de amostras indeformadas de diferentes perfis de solo submetidos a diferentes manejos e assim dar suporte a pesquisadores e profissionais da agricultura na hora de dimensionar sistemas de irrigação.

Para mais informações: viniciobordignon.aluno@unipampa.edu.br

10.Efeito residual da aplicação de gesso agrícola e calcário em argissolo vermelho da Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul

Prof Responsável: Doulas Dalla Nora

Resumo: Atualmente o calcário é o principal insumo agrícola utilizado para a correção da acidez do solo na camada arável, sendo intensamente utilizado ao longo de várias décadas. Aliado a isto, o gesso agrícola também pode ser utilizado para proporcionar melhores condições ao desenvolvimento do sistema radicular das plantas nas camadas sub superficiais. Como é um insumo altamente solúvel, possui maior mobilidade no solo, podendo atingir maiores profundidades no perfil do solo, aumentando a disponibilidade de cálcio e sulfato na solução do solo destas camadas, o que diminui a atividade do alumínio (Al3+) que é tóxico às plantas. O experimento relacionado as combinações de doses de calcário com doses de gesso agrícola avalia a produtividade das culturas do sistema de rotação e as propriedades químicas relacionadas à acidez do solo, sob um Sistema de Plantio Direto. Este estudo servirá como uma fonte de informação para os técnicos e produtores rurais da Fronteira Oeste do RS que buscam alternativas para aprimorar as condições dos solos agricultáveis, especialmente para produção de grãos, atividade que tem aumentado substancialmente na região nos últimos anos. Além disso, poderá fomentar palestras e aulas sobre o tema para futuros profissionais da área agrícola, possibilitando a conexão entre a teoria e a prática.

Para mais informações: augustomarquez112@gmail.com

11.Avaliação dos Processos Erosivos e Fluxo de Sedimentos na Bacia Hidrográfica do Rio Ibirapuitã

Os solos arenosos da região do Pampa gaúcho são naturalmente frágeis, onde a produção de grãos e exploração pecuária em condições de enorme fragilidade ambiental tem aumentado. A conversão dos campos nativos em lavouras para produção de grãos, assim como a exploração dos campos nativos sem boas práticas de manejo, tendem a potencializar os processos erosivos. Consequentemente, a degradação dos solos reduz o seu potencial de produção, e também compromete a qualidade dos recursos hídricos, devido a descarga de sedimentos e contaminantes para os rios. Além disso, o excesso de escoamento superficial nas áreas de produção e o aporte de sedimentos ao rio, aumentam o potencial de ocorrência de enchentes. Este estudo tem como objetivo quantificar e caracterizar os fluxos de água e sedimentos no rio, quantificar a contribuição das principais fontes de sedimentos e modelar os processos erosivos na escala de bacia hidrográfica e o seu impacto nas descargas de água e sedimentos no rio Ibirapuitã. Assim, quantificando a contribuição com sedimentos de acordo com o uso e manejo do solo na região contribuinte da bacia hidrográfica, podemos indicar de forma mais efetiva quais seriam as áreas que precisam intervenção no controle da erosão. Além disso, por meio da modelagem matemática dos processos, será possível prever cenários de mudança de uso e manejo do solo e seu impacto nos processos erosivos e aporte de sedimentos ao rio. Sendo o rio Ibirapuitã a principal fonte de captação de água da população de Alegrete, além do seu uso para a irrigação agrícola, mostra-se a necessidade de estudos acerca do monitoramento de sua qualidade. Este estudo poderá colaborar com as decisões tomadas por gestores públicos indicando pontos mais críticos que exijam intervenções para o controle dos processos erosivos, sempre procurando otimizar e melhorar os sistemas de produção agropecuária e reduzir os impactos ambientais e sociais decorrentes.

Para mais informações: augustomarquez112@gmail.com